Dicas

Como identificar fontes usando o “WhatTheFont!”

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr
Anúncios Google

O site MyFonts, provavelmente o mais completo banco de informações sobre fontes, tem uma ferramenta indispensável para quem trabalha com design e tem uma questão em particular com tipografia, o WhatTheFont!

Com ela, é possível identificar fontes em poucos segundos. É uma “mão na roda” sem tamanho quando precisamos descobrir qual a usada num design qualquer que precisamos recriar, como um logo ou aquela fonte bacana que você viu num blog por aí e ficou com vontade de usar também. É só tirar um print, salvar e fazer upload no WhatTheFont!, cujo sistema vai examinar e oferecer sugestões.

Mesmo quando a fonte não está disponível para download no MyFonts, o site exibe links para outros lugares em que você pode encontrá-la (geralmente o site do dono ou distribuidor oficial). Se o sistema não conseguir identificar nenhuma parecida, ou você não gostar do resultado, pode abrir um tópico e consultar outros usuários.

Veja como é simples de usar:

Para nosso teste, vou usar este texto, com o banner antigo do Tutoriart.

Banner do Tutoriart que será usado no WhatTheFont!

Acesse o WhatTheFont!, clique no botão Upload a File…, navegue até o arquivo de imagem com o texto e clique em Continue.

Se a imagem estiver na internet, na caixa Specify a URL, cole ou digite o endereço e clique em Continue.

Enviando arquivo para o WhatTheFont!

Siga as dicas do site: no texto, as letras não devem se tocar, devem estar o mais alinhadas possível, e ter uma altura de pelo menos 100 pixels, para melhores resultados. Além disso, o texto deve ter destaque; se estiver confundido em meio a outros elementos, talvez o sistema não consiga identificar letras. Textos com fundos coloridos ou letras decoradas também costumam não dar resultado.

Com a imagem carregada, será apresentado o resultado de letras que podem ter sido identificadas; como você vai notar, coisas estranhas podem acontecer, como elementos visuais confundidos como letras.

Embaixo da imagem de cada possível letra, confira se está certo, senão, digite o caractere correto. Se o programa colocar uma maiúscula ou minúscula no lugar errado, corrija também.

Note que o T maiúsculo foi identificado corretamente. Siga a revisão.

Identificação dos caracteres no WhatTheFont

O programa identificou errado a letra r, colocando um F no lugar, então corrija.

Se a identificação estiver incorreta, corrija

Veja que na imagem do balão, o programa “pensou” haver uma letra t. Remova antes de continuar.

Se elementos gráficos forem identificados como caracteres, remova

Quando concluir a revisão, clique em Continue. Rapidamente você terá uma lista das fontes mais próximas ao texto. Veja que, embora o primeiro resultado seja a fonte “Stymie Black”, a mais parecida é a “Stymie SH-Bold”. Você precisa conferir e comparar para ver qual mais se aproxima.

A segunda fonte da lista é a mais parecida com a original

O programa não identificou a fonte exata do texto (ChunkFive), mas indicou uma quase idêntica entre as que constam de seu banco de dados.

O que pode ser inconveniente é que geralmente são indicados resultados pagos, mas se a fonte original for identificada, ela será mostrada. Veja a ferramenta identificando a fonte no logo do Google (Catull):

Logo do Google sendo identificado no WhatTheFont

De qualquer forma, mesmo que a fonte exata não exista, é excelente para ao menos saber que tipo de família serviria como substituição. Se restar dúvida, comente.

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

Pin