Tutoriais

Tutorial: como criar um planeta no Photoshop

Anúncios Google

Nesse tutorial vamos aprender a criar um planeta no Photoshop. Partindo desse modelo básico, você pode fazer ajustes e conseguir incontáveis outros, texturizados e com visual realista, graças a efeitos de atmosfera, iluminação de um ou mais sóis, e sombras próprias.

O ideal é que você trabalhe com uma textura bem grande, já que ao passar por transformação ela perde um pouco da qualidade; quanto maior a textura, mais será minimizado esse efeito negativo. O resto é conseguido só com o próprio Photoshop – preenchimentos e camadas de iluminação vão definir a cor do seu planeta.

Para seguir o tutorial, é indicado que você tenha conhecimento prévio do básico das ferramentas, criação de seleções, uso de filtros, aplicação de camadas de ajuste, etc. Se for totalmente iniciante, recomendo que passe antes por um curso básico. Cursos online, apostilas e tutoriais de nível iniciante ajudam. Praticamente qualquer versão mais recente do Photoshop serve.

Vamos ao tutorial. Bons estudos!

Esse é o resultado do trabalho que será desenvolvido.

planeta tutorial finalizado

Comece escolhendo a textura. Texturas de pedra em geral devem funcionar, incluindo todas as mais “crespas”. Um bom lugar para encontrar gratuitas para uso pessoal e com boa qualidade é o deviantART, mas nesse post já fiz uma seleção com algumas que devem servir. Se não gostar de nenhuma, fique à vontade para escolher outra.

Abra a textura no Photoshop. Ela deverá ter a proporção 1:1, ou seja, a mesma altura e largura, e o autor usou 4000 x 4000 pixels. Esse tamanho deve ser o dobro do tamanho da imagem que queremos no nosso planeta. Então se seu planeta vai ter 2000 x 2000, está ok.

Ajuste o tamanho pelo atalho Ctrl + Alt + I.

textura de pedra

Note que se seu computador tem pouca memória, arquivos muito grandes causarão ocasional travamento, então se for o caso, prefira trabalhar em imagens menores. Especialmente na fase de aplicação de filtros você vai sentir o drama!

Para tornar a superfície mais irregular, use a ferramenta Carimbo para clonar as partes que achar mais interessante ao longo de toda a textura. Não deixe tudo muito certinho ou a superfície ficará artificial, o que não queremos no nosso planeta.

textura apos carimbo

Siga então ao menu Editar > Definir Padrão, e dê-lhe o nome que quiser. A textura do seu planeta está pronta para aplicação.

Crie um novo documento com o mesmo tamanho. Preencha tudo com preto, então use a ferramenta Letreiro Elíptico para marcar um círculo perfeito – segure a tecla Shift enquanto arrasta o mouse para conseguir isso.

letreiro eliptico

Crie uma nova camada. Selecione a ferramenta Lata de Tinta e mude na barra de opções da ferramenta no alto da tela a opção “Prim. Plano” para “Padrão”, escolhendo na caixa a textura que criou antes. Clique então sobre o papel para preencher o círculo com a nossa textura. Deverá ter algo como isso:

textura aplicada

Como ainda temos aquele seleção circular marcada, aplique o filtro Esferizar com 100% de força. Agora sim a textura não está mais com aquela aparência chata. De acordo com o uso que fizemos antes do Carimbo, a textura serve ao mesmo tempo para simular a superfície e também as nuvens.

textura esferizada

Agora vamos trabalhar nos detalhes do planeta. Crie outro documento, com 2000 x 2000 pixels (porque trabalhamos a textura em 4000 x 4000, lembra do que falei sobre o dobro do tamanho?) e preencha o papel com preto.

Crie uma nova camada, um letreiro elíptico perfeito e preencha com um tom de azul (ou outra cor).

cor usada no planeta

letreiro eliptico

Duplique a camada duas vezes e mude a cor das duas de cima para preto (um modo de fazer isso é aplicar um ajuste de Matiz/Saturação e remover toda a Luminosidade – atalho Ctrl + U e use o controle deslizante). Agora você tem a camada da esfera azul (nomeie-a como “Base”) e duas pretas (nomeie-as como Atmosfera, e a de cima como Sombra).

Mude o modo de mesclagem da camada Atmosfera para Divisão, e aplique sobre ela os seguintes efeitos de camada:

Sombra interna

Brilho externo

Brilho interno

Se fez tudo certo, deverá ter algo parecido com isso:

circulo apos efeitos

Crie uma nova camada vazia acima da base e abaixo da Atmosfera. Ative essas duas camadas e vincule-as (clique com o botão direito e selecione Vincular Camadas), então mescle-as em uma só (atalho Ctrl + E). Mude a mesclagem para Divisão. Complete aplicando um filtro Desfoque Gaussiano na camada “Sombra”, com força 100.

Ao final, é isso que você deve ter na ordem de camadas.

ordem de camadas

E a aparência do planeta, ainda sem textura:

planeta sem textura

Pressione Ctrl + T para transformar a camada Sombra, aumentando-a numa direção de modo que um dos pontos de luz fique em evidência. Algo assim:

alteracao da sombra

Tudo certo, exceto pelo fato de que se você vai trabalhar o fundo, com estrelas, por exemplo, a sombra ainda está lá e vai atrapalhar. Para resolver isso, precisamos que ela apareça só sobre o planeta. Comece criando uma seleção em torno do conteúdo da camada “Base” – segure Ctrl e clique sobre sua miniatura.

Então ative a camada “Sombra” e clique no botão Adicionar Máscara de Vetor, no rodapé da janela de Camada. Assim será criada uma máscara que revela só a sombra sobre o planeta.

mascara de vetor

Agora aplique outra máscara de camada sobre a “Atmosfera”, e com um pincel grande redondo em baixa opacidade (uns 75% no máximo). Suavemente passe tinta preta sobre a borda do planeta em seu lado escuro, para esconder a atmosfera que não deve aparecer ali.

Deverá obter isso:

atmosfera escondida

Estamos prontos para a textura! Se ainda tem aquele arquivo da textura esferizada aberta e selecionada (deve ter), copie-a e cole no documento do planeta. Posicione sua camada entre a “Base” e a “Atmosfera”. Como ela é muito maior, redimensione e depois mude a mesclagem da camada para o modo Divisão.

Nota: se tiver dificuldade em redimensionar a imagem da textura, crie uma seleção sobre a Base, inverta a seleção (atalho Ctrl + Shift + I) e aperte delete para aparar a imagem.

Deve ficar assim:

planeta com textura

Se quiser, pode agora aumentar o contraste da textura e já terá um ótimo planeta, bom o suficiente para cenas que não precisem de muitos detalhes. Mas podemos levar adiante criando mais detalhes de superfície e nuvens.

Aplique da mesma forma uma textura de nuvens, também no mesmo tamanho da Base e com o filtro Esferizar. Duplique a camada duas vezes aplicando um giro de 90° em cada (menu Editar > Transformar > Girar 90°). Mantenha as três camadas em 33% de opacidade, então ative as três e mescle-as em uma só (lembra? O comando é o Ctrl + E).

Deve ter algo assim:

nuvens mescladas

Pra que apareçam com destaque, duplique a camada e coloque a segunda no modo Luz Indireta. Se quiser mais destaque, pode duplicá-la mais de uma vez, sempre com as cópias no modo Luz Indireta.

Para dar mais destaque ao solo, duplique a camada da textura, que também deve ficar no modo Divisão. Se quiser, tente também ajustes de Brilho e Contraste para obter melhores visuais no encontro entre solo e nuvens.

Resultado final

planeta tutorial finalizado

Tente com outros ajustes e texturas. Veja em detalhe outro modelo, com texturas alteradas tanto par ao solo quanto nuvens:

planeta tutorial detalhe

Se quiser ver alguns detalhes do planeta na parte sombria, pode ainda reduzir só um pouco a opacidade da camada da Sombra. Veja:

planeta com detalhes

Supondo que você queira duas fontes de luz (tipo dois sóis) sobre seu planeta, é fácil: agrupe todas as camadas do planeta (ative todos e pressione Ctrl + G), então diminua a opacidade do grupo para cerca de 20% e mude sua mesclagem para Divisão. Aí é só girar a camada (Ctrl + T e girar, ou pelo menu Editar > Transformação).

planeta com dois sois

Lembrando que você é incentivado a tentar com outras cores e texturas. Teste bastante para conseguir planetas oceânicos, vulcânicos, gasosos…

planetas variações

Original: Planet Tutorial, de dinyctis (Cristian)

Author

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

3 Comments

  1. muito legal….mas eu não consegui fazer,isso não quer dizer que eu desisti!

  2. Cínthia Antunes Reply

    Tutorial muito bom. Dica excelente.

    Parabéns! 🙂

Write A Comment

Pin