Projeção Estereográfica: crie “planetas” a partir de panoramas

7
3755

"... a projeção estereográfica é um tipo de projeção em que a superfície de uma esfera é representada sobre um plano tangente a ela, utilizando-se como origem um ponto diametralmente oposto ao ponto de tangência daquele plano com a esfera".

Já ouviu falar em Projeção Estereográfica? Entendeu a explicação da Wikipédia? Nem eu 😀 Mas o que vamos saber a partir daqui, sobre o assunto, é que com esta técnica podemos criar um efeito bastante interessante, utilizando fotos panorâmicas, que serão a base para a criação de seus pequenos "planetas".

Por que "planetas" (entre aspas)? Porque, claro, não serão exatamente planetas, mas sim formas esféricas geradas a partir do conteúdo da foto. Se você tiver uma imaginação fértil, poderá desenvolver trabalhos fantásticos, muito mais do que apenas simulação de planetas.

Para quem já leu "O Pequeno Príncipe", virá a lembrança dos pequenos planetas.

O Pequeno Príncipe, da obra de Saint-Exupéry (imagem ilustrativa)

A técnica, feita pelo Photoshop, é bem fácil, e será executada através do filtro Coordenadas Polares (que muita gente pensa que não servia para nada, vejam só...). Com o uso de lentes específicas (ultra-wide fisheye), fotógrafos conseguem obter esse efeito, mas vamos reproduzi-lo só com o Photoshop.

Exemplos

Veja alguns exemplos de panoramas estereográficos feitos "de verdade", isso é, com uma câmera e a lente apropriada. É o efeito que vamos imitar no Photoshop.

Parc departemental du Val-de-Marne, de Alexandre Duret-Lutz
Parc departemental du Val-de-Marne, de Alexandre Duret-Lutz
Octopussy Planet, de Klaus Friese
Octopussy Planet, de Klaus Friese
Little Normandy, de Alexis
Little Normandy, de Alexis

Deu pra sacar? Há bastante material relacionado na internet; no Flickr, há um grupo dedicado ao tema, com cerca de mil membros, e muitas imagens. Há também explicações detalhadas sobre o assunto, no campo fotográfico (em inglês). Confira no Flickr.

A técnica

Para obter um bom efeito, escolha uma foto panorâmica com boa resolução, e onde as duas extremidade do horizonte não tenham muita variação na altura. Isso vai facilitar seu trabalho; quando tiver mais prática, parta para imagens mais complexas.

Essa será a imagem base do nosso planeta. Como estou escrevendo este tutorial no aniversário de São Paulo (25 de janeiro), resolvi escolher uma imagem da cidade. Sinta-se à vontade para escolher outra.

Panorama de São Paulo

Após escolher a imagem que formará seu planeta, abra-a no Photoshop. Ela deverá começar perfeitamente quadrada, portanto, será preciso aplicar uma transformação.

Vá ao menu Editar > Transformação > Redimensionar (atalho: Ctrl + Alt + I), e deixe a imagem com a mesma altura que sua largura. No nosso exemplo, aplique os mesmo 2612 pixels da largura também à altura. Não esqueça de desmarcar a caixa "Restringir Proporções".

projecao estereografica tamanho da imagem

Deverá ficar como visto abaixo. É assim feia e esticada mesmo.

projecao estereografica imagem esticada

Agora, vamos virar a imagem. Pelo menu Imagem > Rotação da Imagem > 180°, você consegue isso.

projecao estereografica imagem virada

- "Mas como assim, ficou de cabeça pra baixo?"

- Sim, vamos corrigir isso e criar a curvatura com o filtro Coordenadas Polares (menu Filtro > Distorção > Coordenadas Polares), na opção Retangular para Polar.

projecao estereografica coordenadas polares

Ficará assim:

projecao estereografica planeta

Aproxime um pouco a imagem para trabalhar em detalhes (com a ferramenta Zoom). Como notará, no ponto de encontro do que eram as extremidades do panorama, é possível que um contraste seja perceptível, se a imagem escolhida tinha diferença forte de cores, luzes e/ou paisagem nessas áreas. Para resolver isso e tornar a atmosfera mais real, use a Ferramenta Carimbo (atalho: S), com o fluxo baixo, e um pincel macio, para suavizar as áreas.

Nota: com a aplicação do filtro, as áreas mais externas tendem a ganhar um pouco de transparência. Caso aconteça, crie uma nova camada, posicione-a abaixo da camada da foto do "planeta" e preencha-a de branco.

projecao-estereografica-suavizacao
Antes e depois: use ferramentas como Carimbo para suavizar o encontro das extremidades originais da imagem.

Foram copiadas pequenas nuvens, e principalmente, a cor do céu, para regiões da outra extremidade (agora vizinhas). Detalhes como parte dos prédios e construções foram sobrepostas com áreas da serra ao fundo.

Não é preciso tanta atenção aos detalhes, pois estamos trabalhando com uma resolução razoavelmente alta, e quando a imagem for diminuída, eles não serão notados. O importante é tornar o encontro das extremidades suave. Para suavizar mais você pode usar um pincel largo e macio, com opacidade média, e roubando a cor do céu (com a Ferramenta Conta-Gotas - atalho: I), pincelar espalhadamente naquela região. Suavize também a área à direita, onde parte da nuvem foi distorcida para cima.

Quanto mais você tiver prática em pintura, melhor ficará o resultado pois mais detalhes conseguirá criar para deixar a imagem natural.

Para finalizar, apliquei mais uma transformação (Editar > Transformação > Girar 90° Horário), mas só porque, na minha visão, ficaria melhor assim. Isso é opcional. Também suavizei a parte mais distante do céu, que estava com um efeito visível de esticamento, pintando por ali com um pincel bem grande, redondo e macio, emprestando a cor daquela região (usei a #a7d0f8).

Meu modelo finalizado:

Planeta Estereografico - www.tutoriart.com.br

Vale ressaltar que esse exemplo foi feito em menos de 5 minutos, com fins didáticos. Se você se dedicar, pode levar uma imagem como essa a outro nível, com adição de detalhes, ajustes de cor e níveis, inserção de nuvens chuvosas em certas regiões, aviões, balões, pessoas na superfície... Dá realmente para viajar!

O ideal é escolher uma imagem mais apropriada, com um recorte melhor. Se seu panorama tiver muita diferença nas extremidades (luzes, altura) e a parte inferior for muito detalhada, é ruim - ali será o "meio" do planeta, que sendo esticado para as bordas, causará o efeito desagradável em prédios, árvores, etc. A imagem "dos sonhos" para iniciantes: base com poucos detalhes, e extremidades parecidas.

Veja mais um modelo feito rapidinho a partir de outro panorama de São Paulo (só com um pouco mais de ajustes depois de pronto, mas feito com o mesmo processo):

Panorama
Panorama Estereografico Sao Paulo - www.tutoriart.com.br

Pratiquem e mostrem seus planetas, publiquem links nos comentários! Boas criações!

- Publicidade -

Receba atualizações do Tutoriart

É grátis, e você pode escolher entre receber só sugestões sobre arte, design gráfico, Photoshop, etc, ou só sobre WordPress, blogging, design web, snippets, etc. Ou tudo, se preferir!

Quero assinar...
Ao assinar, você concorda com os Termos de Privacidade.

7 COMENTÁRIOS

  1. Por algum motivo desconhecido por mim, qualquer foto que eu uso o céu está virando planeta e a cidade vira o céu. Sabe o motivo?

    • Oi, Stephanie
      Foi um pequeno deslize meu... Na verdade, onde deve se virar a imagem de ponta-cabeça, use o comando Virar Verticalmente (Flip Vertical, no menu Editar > Transformação > Virar Verticalmente), e não Virar Horizontalmente.
      Obrigado por avisar!

    • Pois é, Adriano, pesquisei aqui e ao que parece, não tem nenhum jeito "nativo" de fazer algo semelhante. A não ser que você procure por um filtro chamado Pole Transform, que promete fazer o mesmo efeito do Polar Coordinates (inclusive é compatível também com o Photoshop).
      Mas testei esse filtro e meu Photo Paint deixou de responder ao tentar usá-lo, mas pode ser algum problema na minha máquina.

  2. Cara... Muito bom. Fazia tempo que estava tentando fazer esse efeito, mas não estava conseguindo... Muito obrigado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui