Produtividade

O Que Fazer Quando a Procrastinação Domina?

Anúncios Google

Manter um blog por lazer é uma coisa: você escreve quanto dá na telha, pode ficar seis meses sem escrever e então voltar como se nada tivesse acontecido – afinal é um blog pessoal e sem grandes pretensões… Se quiser ficar uma semana de bobeação no Facebook sem cuidar do blog, ótimo também!

Mas e quando o projeto é sério? Você está tentando ganhar dinheiro e se profissionalizar com seu blog, mas não resiste à tentação de ficar assistindo TV ou nos chats do Skype em vez de pesquisar e produzir? Quando essa procrastinação  é leve, pode ser menos nociva e até saudável, mas quando se torna recorrente causa danos que podem afundar seu barco.

Veja algumas sugestões do que fazer se seu nível de procrastinação anda passando dos limites toleráveis e seu blog ficando em segundo plano:

1) Redes sociais – afaste-se

Coloquei esse item no primeiro lugar de propósito, pois pra mim é imperativo. Eu que não sou muito dado às redes sociais, às vezes me pego inflamado pelos papos furados e tenho dificuldade para me concentrar de novo no trabalho urgente. É um vício: você dá aquela passadinha no Twitter só pra ler “uma coisinha”, aí responde uma mensagem direta… alguém te responde de volta, outro dá pitaco no assunto, e quando você percebe, já passaram umas duas horas ali – e seu blog lá, às moscas.

Os dados são diversos, mas estima-se que o prejuízo à produtividade mundial causado pelas redes sociais seja monstruoso. Segundo reportagem da BBC, empresas britânicas teriam perdas na casa dos 2,2 bilhões de dólares ao ano por causa de funcionários que ficam nas redes sociais no horário de trabalho. Esteja certo de que cada segundo que você passa se divertindo enquanto devia estar trabalhando tem um custo, e somando tudo daria um belo valor no final das contas.

E não é só uma rede ou outra – não importa a “droga”, o que interessa é que se você quer manter o foco no blog, deve colocá-lo acima de tudo na internet. Comece a reduzir as horas gastas com redes sociais e veja o crescimento do seu conteúdo.

2) Determine prioridades e horários

Está diretamente ligado ao item anterior. Se você não tiver uma ordem de prioridades, é fácil sentir-se desanimado e preferir ficar jogando videogame ou assistindo vídeos do que produzindo (aliás, qualquer atividade não-produtiva realizada no horário de trabalho = prejuízo).

Por mais difícil que seja, estabeleça um horário de trabalho. Não é porque você é seu patrão (ou está trabalhando para isso) que vai ser um patrão molenga: determine qual período de tempo por dia pode e quer dedicar, e uma vez estabelecido, RESPEITE ESSE TEMPO. Não ceda às distrações durante esse horário, assim como faria se tivesse um patrão na sua cola.

Com um horário de trabalho, defina o que é mais importante para o blog e comece a realizar. Pesquisa, redação, edição, manutenção? Tudo deve ter um pouco da sua atenção.

Círculo vicioso da procrastinação de um blogueiro

3) Crie expectativas nos outros

A cobrança não serve – ou não deve servir – para nos desanimar ou amedrontar, e sim para mostrar onde precisamos melhorar para atender melhor o leitor. Como temos o hábito de relaxar quando não somos cobrados, crie nas pessoas expectativas sobre seu trabalho.

Como fazer isso? Divulgue bastante seu blog, fale sobre ele em redes sociais (afinal, as horas passadas lá devem ter alguma serventia), com amigos reais e virtuais. Fale sobre ele para as pessoas próximas, com seriedade, e sobre o que pretende. Quando notar que essas pessoas esperam por ler suas novidades, é natural que seu esforço em criar aumente, e a tendência de procrastinar diminui.

Por outro lado, isso pode não funcionar em pessoas que não lidam bem com pressão, mesmo que seja em baixo nível.

4) Leia

Leia blogs do seu nicho e vizinhanças: a falta de ideias para escrever, que muitas vezes é causadora da procrastinação, pode ser eliminada ao descobrir um assunto mal explorado ou no qual você acha que pode contribuir. Só não confunda isso com plágio: não copie o artigo do seu colega, só use o dele como inspiração se tiver realmente algo a acrescentar sobre o tema.

Não está com vontade de ler blogs alheios? Não tem problema, leia o seu próprio. Achou estranho? Não despreze o potencial que seus velhos artigos têm de trazer novas ideias à tona. É muito comum durante uma revisão nos “porões” do seu blog encontrar um post que ficou relativamente pobre (por preguiça sua na criação do artigo ou porque ainda não dominava aquele assunto como hoje).

5) Dividir para conquistar

Se a causa da sua fuga do trabalho é o excesso dele, organizar as tarefas é essencial. Comece fazendo o mais urgente. Se seu blog tem um erro grave que está prejudicando a exibição (erros no tema, falhas de script, problemas estruturais), não vai adiantar continuar produzindo conteúdo que não será devidamente aproveitado e distribuído.

É como ter uma loja: você não vai vender seus produtos num ponto de difícil acesso, onde ninguém passa, ou num imóvel com o piso escorregadio, pouca iluminação, sem um letreiro na porta que convide os transeuntes… A visita do cliente deve ser fácil, sua loja deve ser visível, agradável, tudo deve ser legível – senão, ninguém consome.

Com a estrutura organizada, você pode começar a produzir conteúdo. Divida essa criação em partes: não tente pesquisar ao mesmo tempo em que escreve o post e pesquisa imagens; prefira fazer a pesquisa (se necessário), a redação e a busca por imagens em momentos oportunos, combinando e postando isso mais adiante.

Ainda será preciso dedicar um tempo a tarefas complementares, como correção de posts antigos e remoção, instalação e atualização de plugins. Procure fazer cada tarefa em seu tempo, para evitar o acúmulo e consequente desânimo – que leva de volta a procrastinação.

6) Crie rotina “1º trabalho, 2º lazer”

A velha tática que leva os adestradores a comandar animais também funciona com a gente. Todos adoram recompensas, então dê a si mesmo um “biscoito” no fim de suas tarefas. Com um período de trabalho estabelecido como sugerido no item 2, você pode dar-se ao luxo de fazer o que quiser quando terminar, MAS SÓ QUANDO TERMINAR.

Por exemplo: se você gosta de assistir seriados, procure terminar bem seu trabalho no blog e só depois assista o novo episódio. Gosta de games? Trabalhe e ao terminar, vá pra sua jogatina livre de culpas por estar jogando no “expediente”. Se o horário permitir, faça uma corrida ou ande de bicicleta no fim do período. Faça o que te dá prazer.

Pode acreditar: nossa mente é predisposta ao treinamento, e com um pouco de esforço você coloca a sua sob suas rédeas. Basta tentar.

Preguiça de escrever no blog
“Escrever artigo novo? Hahn… depois…”

7) Menos perfeccionismo

Isso pode parecer contrário ao item 3 dessa lista, mas não é. Entenda que um nível exagerado de perfeccionismo provavelmente fará com que artigo nenhum fique bom sob sua ótica, o que é meio caminho andado pra ficar à toa por aí.

Se você é do tipo que nunca está satisfeito com seus posts, experimente publicar alguns com um nível “mais baixo de qualidade” (afinal, nunca acha que estão bons mesmo…). Quando notar que outras pessoas gostaram, entenderá que sempre tem alguém à espera deles – mesmo que você próprio não tenha gostado tanto.

Só não vale confundir ser menos perfeccionista com desleixado: não queira publicar uma enciclopédia a cada postagem, mas não baixe tanto o nível para não torná-los inúteis.

8) Não trabalhe em horários difíceis

Alguns colegas que já encerraram atividades com blogs pessoais relataram que uma das dificuldades era o horário de produzir: depois de um dia cheio de trabalho ou estudos, deixavam para escrever de noite ou madrugada, quando o sono já imperava e a cabeça estava cheia.

Se puder escolher, prefira o trabalho em horários melhores. Tem um tempo livre durante o dia ou antes de ir pra faculdade? Talvez no fim de semana? Ou seu melhor momento é mesmo de madrugada? Nem sempre é possível, mas usando o melhor horário para produzir (e não ficar de bobeira com outras coisas – voltamos ao item 1 da lista), sua produtividade aumenta.

Você não precisa criar o post todo no horário “nobre”: se tem pouco tempo disponível quando está mais produtivo e alerta, use-o para a parte criativa, e deixe a publicação e construção do post (inserção de imagens, formatação, etc) para aquele período preguiçoso da madrugada.

9) Procrastinar até cansar (!)

Como assim, um post sobre como não procrastinar, dizendo pra fazer isso até cansar? Claro que sim. Se você todo dia perde duas ou três horas do período ativo com pequenas bobagens, e nada consegue impedi-lo, pode tentar uma terapia “de choque”: naquele dia em que já tentou trabalhar, mas está com uma vontade insuportável de fazer outras coisas, se jogue, vá de cabeça e mergulhe no mundo das inutilidades da internet e tecnologia.

Passe o dia todo no Facebook papeando, compartilhe imagens, jogue games, assista seriados, filmes antigos, desenhos, pornô… faça o que bem lhe der na cabeça e deixe o blog quieto. Se puder, só dê aquela conferida básico no e-mail; afinal, vai que um cliente apareceu com uma oferta imperdível e urgente, ou há uma mensagem qualquer que precisa ser respondida logo…

No dia seguinte, lembre de todas as asneiras que fez antes e como o blog ficou parado, e sua consciência é capaz de pesar: vai mesmo ter coragem de ficar procrastinando depois da “dedicação” de ontem? É provável até que você fique enjoado de tanta moleza para repetir tão cedo.

Acredite, largar o trabalho um pouquinho, especialmente para quem anda pegando pesado, pode ser muito recompensador. Eu mesmo, vez ou outra, me entrego a um dia de preguiça digital: no dia seguinte, produzo como um louco sem sentir nenhum stress.

10) Reveja seus planos

Se depois de tudo isso você continua sem disposição para escrever e a diversão ainda supera o trabalho, talvez seja hora de rever seus planos com o blog, pois é muito difícil chegar a algum lugar procrastinando diariamente.

É possível que você tenha cometido algum erro grave no processo, principalmente ter escolhido mal o tema: mesmo que goste dele, talvez você não goste de escrever a respeito, e quando transformamos o desprazer em rotina, a chance de fracassar é de 100%.

Leia também: Como Escolher um Assunto (Nicho) Para o Blog?

Imagem: Still tired of shopping, de Susan H. 

Author

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

3 Comments

  1. Pow nem fale… Eu tbm sei o quanto é difícil lutar contra elas….

    Mas se quisermos sucesso precisamos ter disciplina e determinação.

    Nada é realmente fácil na vida.

    Só quem continua é quem tem determinação.

    Um abraço… 😉

    Muito sucesso..

  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkk fantástico!!!!! SImplesmente adoreiiii…

    Cara,parece que este post caiu do céu hoje para mim… Ontem à noite estav mesmo desanimado com meu blog e até pensando em parar por não estava conseguindo dominar as rédeas.

    Diariamente tenho um bom tempo para dedicar ao meu blog mas eu me perco no escesso de informações que disponho… não consigo me focar apenas e um de cada vez. E quando me dou conta, já perdi 5 horas diárias em porcaria nenhuma….

    Mas depois de ler este artigo me senti mais motivado e a separar as coisas….

    Te agradeço muito amigo Daniel Lemes, suas dicas me animaram muito. Continue com este magnífico trabalho…

    Muito sucesso a você! 😉

    • É assim mesmo, Ramanojan. Às vezes a última coisa que quero ver na frente são os blogs, tem que ter muita disposição pra continuar. Especialmente redes sociais são uma desgraça pra produtividade, cuidado com elas.
      Obrigado e abraço!

Write A Comment

Pin