Monetização

Monetização: como ganhar dinheiro com anúncios do Google

É possível ganhar dinheiro com um site veiculando anúncios do Google. Mas não acredite nos pseudogurus: não é fácil.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr
Anúncios Google

Todos os dias, milhões de novas páginas são publicadas na internet. Produzi-las não é grátis; custa dinheiro e tempo. Você que publica algumas, sabe: é equipamento, servidor, templates, plugins, armazenamento, backup, domínio…

Mas há certa ideia, amplamente difundida, de que ganhar dinheiro com sites é errado. Quase um pecado. Que a internet devia ser um “ambiente livre“. Que é coisa de “vagabundo, vá procurar um emprego de verdade” ou “se não achar algo no seu site capitalista, encontro em outro“. E outros discursos bonitos na utopia, mas irreais no presente estágio da rede. Pelo menos pra quem paga contas.

Então, qual o problema de querer uns trocados com seu site ou blog?

Nenhum. Pare de ter vergonha de ganhar e orgulho em gastar dinheiro. Por isso existem soluções como o AdSense.

O que é AdSense?

O AdSense é um sistema de publicidade gerenciado pela Google Inc. É a forma mais popular de monetizar blogs, sites e canais de vídeo. Anunciantes contratam o serviço, e o Google oferece aos editores — os webmasters e/ou donos de sites, chamados de editores — vários formatos para veicular.

Funciona assim:

  • O editor se inscreve e tem acesso a um gerador de código, geralmente em Javascript. Inserido em suas páginas, ele gera um bloco de anúncio. O bloco pode ser de imagem, texto, ou misto.
  • Quando alguém vê o anúncio (aparece na área visível da tela) e/ou clica nele, a ação gera um pequeno valor ao editor.
  • O anúncio exibido é baseado nas pesquisas que o visitante fez, e no conteúdo da página visitada. A prioridade é através de um sistema de leilão: anunciante que paga mais vai aparecer mais vezes.
  • O anunciante pode pagar por cada milhão de visualizações, ou por certo número de cliques. O valor determina quanto o editor recebe, por isso alguns anúncios pagam mais que outros. Mas é impossível controlar as exibições: elas dependem do sistema do Google.

Para evitar fraudes, o anúncio gerado só reverte lucro a domínios específicos. Você gera um anúncio que só rende lucro para você, e funciona no seu site. Há ferramentas de proteção, como bloqueio de domínios estranhos.

Você recebe o valor referente aos cliques e visualizações no fim de cada mês, ao completar cem dólares. Pra isso, deve indicar uma conta corrente ou poupança que faça a conversão de dólar para real.

Fácil, não?

É melhor que outros?

    São poucos sites onde não se vê ao menos um bloco de AdSense. Descomplicado, sem grandes burocracias, é perfeito tanto para super portais, quando pequenos blogs.
    Sabendo usar palavras-chave, o anúncio será relacionado ao seu conteúdo. Não há risco de aparecer propaganda estapafúrdia, como em serviços parecidos. Com outros, já flagrei imagem de conteúdo adulto em site de culinária, por exemplo. O Google oferece vasto material didático aos editores. Você só não usa se realmente não quiser.

Como usar

Para começar a usar o AdSense, você precisa:

  • Ter uma conta nos serviços do Google.
  • Ter um site com conteúdo. Nada de criar um blog correndo, postar meia dúzia de artigos tipo Ctrl C + Ctrl V, e enfiar anúncios. Não será aprovado.
  • Ter uma conta bancária (pode ser poupança) em seu nome.

Seu site deve se adequar às regras para ser aceito. Nada de p0rnografia, pirataria, discurso de ódio, apologia ao crime, etc. Leia atentamente as regras do programa.

Depois de cadastrado, aguarde o período de aprovação. Se estiver tudo certo, em poucos dias você será notificado. Hora de começar a criar blocos de anúncio.

Criando blocos de anúncio no AdSense

São diversos formatos disponíveis de anúncio, entre eles banners horizontais e verticais, de imagem, texto ou mistos. Ao criar o anúncio, você recebe um código: cole-o na página em que será exibido. No WordPress, normalmente será em alguma parte do tema, para geração automática em todos os posts. Não faça como eu quando iniciante, inserindo códigos em cada post.

Há vários ajustes e não estão lá de enfeite, use-os. Escolha cor de links, estilo das bordas de anúncios gráficos, fontes, etc. A edição é simples, mas não é permitido fazer qualquer coisa. A mudança não pode descaracterizar o anúncio demais; não pode ser confundido com o conteúdo.

Recebendo

Depois de começar a acumular ganhos, o Google vai te mandar uma carta com seu número secreto, o PIN. Ele serve para ativar o recebimento.

Carta do AdSense com seu PIN

Preencha todos os dados em sua conta, incluindo o PIN e o banco em que pretende receber. O fechamento é mensal, então se juntar cem ou mais dólares no período, já está apto a receber.

A regularização do primeiro pagamento costuma ser um pouco trabalhosa. Não por causa do Google, mas por burocracias bancárias e erros no preenchimento dos formulários. Um dos mais frequentes é erro com o SWIFT.

Se fizer tudo certo, fica tudo em paz nos pagamentos posteriores.

Malandro não tem vez

Digamos que você, malandrão, pensou “vou criar um anúncio e clicar igual louco“. Ou “vou pedir pra minha família, meu prédio, minha escola inteira clicar“. Ou outra safadeza qualquer.

Tire o cavalo da chuva. A Google Inc. é esperta com tentativas de burlar o sistema. Talvez você veja um aumento efêmero nos ganhos, mas no fim vai ganhar um belo banimento.

As principais formas de fraudar os rendimentos — e de levar BAN:

  • Clique em seus próprios anúncios.
  • Pedir para amigos e conhecidos (ou por aí, tipo comunidades e fóruns) para que cliquem em seus anúncios. Motivo para banimento, assim como qualquer meio de forçar ou incentivar cliques não espontâneos. Nas palavras da Google:

Os editores não podem pedir que outras pessoas cliquem em seus anúncios ou usar métodos de implementação fraudulentos para obter cliques. Isso inclui, sem limitação, oferecer remuneração para que os usuários visualizem anúncios ou realizem pesquisas, prometer arrecadar dinheiro para terceiros através de cliques ou impressões ou colocar imagens próximas a anúncios individuais.

  • Anúncios descaracterizados, para levar usuários a pensar que são links comuns. Confundir o usuário é contra os termos, então cuidado até pra não fazer por acidente.
  • Anúncios em janelas popup ou popunder.
  • Anúncios em páginas sem conteúdo. Anúncios devem ser exibidos junto ao conteúdo, e este deve ser o atrativo da página. Evite anúncios em páginas de erro, em construção, ou outras sem informação relevante.
  • Pedir aprovação em um site, e usar os códigos em outro fora das regras. Assim que a maracutaia for detectada, é ban sem direito aos pagamentos.
  • Transformar o site num festival de anúncios e esquecer o conteúdo. As regras dizem que você pode publicar até três blocos de anúncio, três blocos de link e duas caixas de pesquisa personalizada. O que não quer dizer que deva usar tudo isso. Especialistas em AdSense garantem que usar todos os anúncios permitidos dá menos resultado. Importante é posicionamento e não quantidade.

Pra resumir, ao receber aprovação, faça a coisa certa, senão é chute sem volta. Isso aí: se seu CPF for banido, nunca mais será aprovado, é definitivo.

Recomendações e deveres

Há ainda recomendações que estão mais para deveres. Entre elas, manter seu site organizado, com navegação lógica; ele não deve iniciar downloads ou gerar scripts sem requisição do visitante. Muito menos espalhar spam. Você não deve participar de programas que pagam por clique, nem usar anúncios que se confundam com os do AdSense.

Você também tem a obrigação de publicar um link para as diretrizes de privacidade, como essas. Elas informam aos visitantes sobre a criação e utilização de cookies — necessários para a seleção dos anúncios, mas que salva no computador um arquivo com alguns dados. Isto caracteriza invasão de privacidade se o fato for omitido.

💵

Isso tudo pode parecer demais, mas o esforço vale a pena. Depois da conta aprovada, você poderá usar os mesmos códigos em quaisquer sites que tenha, desde que respeitem as normas. Não precisa abrir outra conta e esperar nova aprovação.

Esse foi o primeiro artigo sobre AdSense, em que apresentei o programa para quem não o conhecia. Nas próximas partes, veremos como se cadastrar, criar blocos de anúncio, e falar de melhores posições para resultados mais rentáveis.

Se tiver dúvida, comente. Até!

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

Write A Comment

Pin