Ideias

Galeria Temática #19: Seu Madruga

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr
Anúncios Google

Ele é uma figura mítica dos anos 80 (claro que é bem anterior, mas ficou popular por aqui nessa década); toca violão, faz poesia e cuida da filha pequena sozinho. Com seu jeito largado virou “muso” dos punks, dos roqueiros, dos desempregados e dos devedores de aluguel. Claro que com essas últimas dicas qualquer brasileiro já saberia de quem estou falando mesmo sem ler o título…

Interpretado genialmente pelo ator mexicano Ramón Valdés, Don Ramón (nome original), o popular Seu Madruga do seriado Chaves, mistura a malandragem de quem é alvo frequente dos mal entendidos da vizinhança – pra assim tentar se safar dos bofetões e pancadas – com algum desleixo e rebeldia. Pai viúvo que vive de bicos enquanto cuida da filha única, faz o que pode para manter um teto sobre a cabeça, escapando das investidas do Sr. Barriga (“o senhor me deve 14 meses de aluguel atrasado”).

Ao traçar perfis dos personagens e da produção como um todo, atribui-se ao Seu Madruga o estereótipo máximo de quem vivia no México naquele período de recessão econômica (início dos anos 70) – não só nele, o seriado abusa dos estereótipos, como o do garoto faminto e órfão, da senhora de classe média que fica pobre após a viuvez e do gordo e abastado dono de imóveis. Não é à toa que Chaves fez tanto sucesso na América Latina, que compartilha ou compartilhou em algum momento das mesmas preocupações e situações que a famosa vila retrata.

Como o pobre desempregado, ele passa por todos os dissabores da sua classe. Segundo psicólogos, Seu Madruga estaria na linha de comportamento da Fuga e Esquiva – usando da malandragem para enrolar, escapar das dificuldades, mas nunca buscar a solução definitiva. No caso dele, seria trabalhar, mas quem já não ouviu um de seus mais “pop” entre inúmeros bordões?

Não há trabalho ruim, o ruim é ter que trabalhar.

Apesar dessa aparente vagabundagem, ele já foi visto fazendo um pouco de tudo: fotógrafo lambe-lambe, marceneiro, pedreiro, boxeador, toureiro, pintor, vendedor de churros, de balões… Tudo como se tivesse certa aversão ao “sistema”, ao emprego formal, ao terno e gravata.

Temperamento mais humano, ainda que caricato, imposssível, variando da brutalidade (“só não te dou outra porque…“) ao bom coração (“a vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena“); as roupas esfarrapadas que incluem o infalível kit jeans + camiseta surrada e chapéu, somados ao violão e o bigodão, e temos um ícone que estampa camisetas, tem sites, vídeos e parte importante da memória afetiva de uma geração.

Para conhecer mais trabalhos de cada autor, clique no link em seu nome.

Seu Madruga – Don Ramon

de Juarez Ricci

Seu Madruga

Don Ramon

de Roberlan Borges

Don Ramon

Logo La Fonda de Don Ramon

de Marco Carrillo

La fonda de don ramon

Tungas Poster “Don Ramone”

de Salvador Verano Calderón

Tungas Poster Don Ramone

Memento Mori Teaser 3

de Juarez Ricci

Memento Mori Teaser 3

Don Ramon Zombie

de Luis Mejia Peña

Don Ramon Zombie

Stamps – Don Ramon

de Alfredo Astort

Stamps Don Ramon

Ron Damon

de Elrich Hellrich

Ron Damon

Zombie Madruga

de Leonardo Matos

Madruga Zombie

Don Ramon, Vector

de Grone

Don Ramon, Vector

Retratos – Don Ramon

de Cruz Martizez

Retratos - Don Ramon

Don Ramon Valdes

de Zépa Arts

Don Ramon Valdes

Don Ramon Caricatura

de Rubén Vitemaya

Don Ramon Caricatura

Madrugada Dos Mortos

de Ricardo Yuji Fujiwara

Madrugada dos Mortos

Seu Madruga – O Assassino de Chaves

de Flávio Gatti

Seu Madruga, Assassino de Chaves

It’s Alive

de Napoléon Vuelaenpartes

It's Alive Ramon Valdes

 

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

2 Comentários

  1. GUSTAVO JUNIEL CLEMENTE Responder

    Olá, gostaria de seu contato, tenho uma atlética academica do seu madruga e gostei de uns desenhos

Deixe um Comentário

Pin