Photoshop

Dimensão ou reamostragem? Como redimensionar imagens no Photoshop

Princípios básicos de redimensionamento de imagens para a tela ou impressão.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr
Anúncios Google

Redimensionar uma imagem soa como algo simples, certo? De fato, pode ser uma das tarefas mais simples do Photoshop, mas não é bem assim. Tem alguns erros que devemos evitar.

O hábito mais comum o levaria a redimensionar a imagem até que caiba perfeitamente na tela. E em alguns casos, funciona. Mas se você for designer ou fotógrafo, as coisas complicam um pouco se precisar ter o tamanho e a resolução da impressão.

Vejamos as noções básicas de redimensionamento de imagem no Photoshop. Entre elas, quando você deve (ou não) escolher a opção “Reamostrar”.

Redimensionar e reamostrar são termos confusos porque tendemos a usá-los de maneira errada. Às vezes falamos sobre o redimensionamento de uma imagem, quando o que precisamos é reamostrar a imagem. No Photoshop, siga ao menu Imagem> Tamanho da imagem, ou pressione o atalho CTRL + ALT + I.

Janela de tamanho da imagem do Photoshop

Por padrão, a opção Reamostrar no Photoshop está marcada. Com isso, as dimensões da imagem serão alteradas adicionando ou subtraindo pixels da largura e da altura. Isso é conhecido como reamostragem, e geralmente é o que fazemos ao alterar o tamanho de uma imagem digital.

Se a opção Reamostrar estiver desmarcada, você estará redimensionando a imagem. O Photoshop agora redistribuirá os pixels existentes para alterar o tamanho físico ou a resolução da imagem. Isso é normalmente reservado a designers e fotógrafos que pretendem produzir impressões.

Redução de imagem

Câmeras modernas tiram fotos enormes atualmente. Nem sempre você vai precisar delas tão grandes, porque o tamanho do arquivo também aumenta. A redução é conhecida como downsampling.

Na janela Tamanho da imagem, altere as unidades para Pixels, caso ainda não estejam definidas. Pixels são a unidade padrão de medição para telas digitais.

dimensões em pixels

Informe a dimensão em pixels desejada nos campos Largura e Altura. O ícone da corrente vai restringir a proporção, calculando automaticamente a outra dimensão para que a imagem não seja comprimida ou esticada. Então se você aumentar a largura, a altura é corrida de forma automática.

O Photoshop fornece informações na parte superior da janela, mostrando o novo tamanho do arquivo em comparação com o tamanho original.

novo tamanho de arquivo
Após ajuste de largura e altura, tamanho estimado do arquivo diminuiu de 6 para quase 2 megabytes.

O número de pixels ao longo da largura e altura de uma imagem determina seu tamanho. É fácil tornar uma imagem menor, pois qualquer excesso de pixels pode ser descartado sem danos importantes. Mas se você quiser aumentar a imagem, o Photoshop precisará criar pixels novos para construir o tamanho maior. O processo é chamado de interpolação.

A regra geral é sempre que possível, não tornar uma imagem maior que seu tamanho atual. Isso fatalmente resultará em qualidade degradada (veja nosso outro artigo sobre redimensionamento de imagens). No entanto, a tecnologia por trás do Photoshop pode aprimorar a imagem de forma inteligente com os melhores resultados possíveis.

Ainda assim, quanto maior a ampliação, pior o resultado.

ampliação de imagem no Photoshop
Mesmo usando o modo “Preservar detalhes”, ampliar a imagem resulta em perda de qualidade. Não há nada que possa ser feito, e quanto maior a ampliação, pior o resultado.

Por padrão, o Photoshop escolhe o método de interpolação mais adequado com a opção Automático. Você pode ter um controle mais preciso sobre o resultado escolhendo uma das várias opções. Cada uma é projetada especificamente para ampliação ou redução.

A amostragem automática nunca será perfeita, mas você pode minimizar a degradação da imagem suavizando ou preservando os detalhes, dependendo do que funciona melhor para sua imagem específica.

Alterando a resolução

Por que minha impressão saiu pequena?

Tradicionalmente, 72 ppi é a resolução para uso de tela, enquanto 300 ppi é o padrão para impressão. PPI (de pixels por polegada, ou “inch”) refere-se ao arquivo digital. O resultado se traduz em DPI (pontos por polegada, “dots per inch”) quando a imagem é reproduzida como uma impressão.

Então:

  • PPI: para imagens digitais, na tela.
  • DPI: para impressões.

Uma fotografia de alta qualidade de 300 ppi será perfeitamente adequada para impressão, pois tem a combinação de grandes dimensões e alta resolução. Já uma imagem de 72 ppi, mesmo enorme na tela, não é adequada:  seus 72 pixels em cada polegada acabarão quando for precisar preencher cada polegada com 300 pixels. O resultado é uma impressão bem menor do que o esperado.

Sabemos que o upsampling (ampliação) deve ser evitado, mas você pode aumentar a resolução de uma imagem contanto que desmarque a opção Reamostrar. Se não o fizer, a imagem dirá que é 300 ppi, mas milhares de novos pixels serão interpolados, resultando numa qualidade horrível. Para alterar só a resolução, a imagem deve ser redimensionada (não reamostrada).

Desmarque a opção Reamostrar; ela impede que você altere as dimensões de pixels — o Photoshop vai mudar automaticamente as dimensões para o que estiver como padrão de impressão; no caso, polegadas. Você pode então alterar sua imagem de 72 ppi para 300 ppi, mas observe como o tamanho físico em polegadas é reduzido — o redimensionamento só funciona com pixels existentes, sem interpolar novos.

Você terá uma imagem de 300 ppi, nítida e de alta qualidade, mas o tamanho geral da impressão é pequeno (quase quatro vezes menor), pois são adicionados 300 pixels a cada polegada, em vez de apenas 72.

Lembre-se que não é necessário alterar a resolução de todas as imagens ao criar um trabalho no Photoshop. Se criar um documento  nas dimensões e resolução desejadas, sempre que colar uma imagem na tela, ela será automaticamente adaptada à resolução do documento. Por isso que é importante ter recursos, como fotos e texturas, com o tamanho e a resolução mais altos possíveis, assim serão empregáveis em projetos do mundo real, como cartazes ou impressões em geral.

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

Deixe um Comentário

Pin