Dicas

Curso Básico de Photoshop, Cap. 10: Modos de Cor

Anúncios Google

Os modos de cor do Photoshop definem como cada uma é apresentada em diferentes dispositivos. Por exemplo, uma imagem na tela deverá usar o modo RGB (que exibe cores nos canais vermelho, verde e azul), já que assim funcionam as cores no monitor. No entanto, uma imagem salva nesse formato apresentará variação se impressa, já que as impressoras trabalham com cores CMYK (quatro canais de cor).

O Photoshop suporta ainda outros modos de cor como LAB, Tons de cinza, Cores Indexadas e mais. Vamos ver o básico sobre cada modo e entender as diferenças para o melhor aproveitamento de cada um de acordo com o arquivo trabalhado e sua finalidade.

Veja também as outras partes do Curso Básico de Photoshop

Onde mudar o Modo de Cor

No menu superior do Photoshop, opção Imagem > Modo.

Modos de Cor

RGB

É o modo padrão do seu monitor. Para exibir cada cor, é atribuído um valor que vai de 0 a 255 a cada pixel (pixel = ponto mínimo que em conjunto, forma a imagem). Esse valor em cada canal de cor determina o quanto brilhante ele é.

Por exemplo, um tom de vermelho (R, de Red) pode ter valor RGB 150, 0 e 0 (ou seja, 150 para o vermelho, zero para verde (green) e zero para azul(blue)). Como o valor mais alto coloca mais brilho no canal, teremos aqui um brilho médio/alto no canal vermelho, e brilho nenhum no verde e azul. Valores iguais no três canais podem gerar branco puro, preto puro ou tons de cinza – em caso de brilho máximo em todos os canais (255,255,255) teremos branco, e brilho nenhum (0,0,0), preto.

Janela de cor RGB

O RGB é o padrão no trabalho de imagens no Photoshop, e há várias predefinições desse modo de cor, que devem variar de acordo com o dispositivo de saída (tela). As configurações podem ser ajustada na janela Configuração de Cor (atalho de teclado: Ctrl + Shift + K).

Janela de Configuração de Cor

A não ser que você vá trabalhar com impressões, o modo padrão (sRGB) não precisa ser alterado e deve funcionar bem com quase todos os monitores. Como principiante, você não precisará mudar isso tão cedo, e talvez nem no futuro.

Cores CMYK

Nas cores CMYK temos quatro canais de cor, de forma similar ao feito em máquinas de impressão que geralmente usam a mistura de quatro cores: Ciano, Magenta, Amarelo (Yellow) e Preto (Black).

As cores aqui variam por porcentagem em cada canal, e quanto maior o valor, mais concentrada a cor (ao contrário do modo RGB, onde os valores alteram o brilho de cada cor). Por exemplo, a cor CMYK 100, 0, 0, 0 resulta em um tom mais concentrado de ciano (azul), enquanto 50, 0, 0, 0 leva o ciano a ficar menos intenso (pois o canal C foi reduzido, e 0% é menos pigmento).

Veja que mais concentrada não é o mesmo que mais escuro. Se você quisesse escurecer o tom de ciano, teria que elevar o canal preto para além do zero – por exemplo com 100, 0, 0, 50.

Janela de cor CMYK
Cor CMYK 100, 0, 0, 0
Janela de com CMYK
Cor CMYK 100, 0, 0, 50

Sempre que for imprimir uma imagem, ela deve estar invariavelmente no modo de cores CMYK. Você pode editar sua imagem no modo RGB ou outro, e depois usar a opção Imagem > Modo para alterar o modo para CMYK.

Nota: uma opção importante para visualizar seu trabalho em pré-impressão é o Cores de Prova (menu Visualizar > Cores de Prova, atalho Ctrl + Y): as cores serão mostradas como devem estar na impressão. Para visualizar cores que estejam fora do intervalo “imprimível”, use o Aviso de Gamut (menu Visualizar > Aviso de Gamut, atalho: Ctrl + Shift + Y).

Imagem com aviso de gamut (cor fora de impressão)
Imagem normal em RGB (acima) e com aviso de gamut (abaixo): cores fora de impressão ficam num tom de cinza

Cores LAB

Esse modo de cores usa como base a percepção de cores similar à visão humana, ou seja, em vez de descrever a cor para o dispositivo pela quantidade de pigmento, ele indica o brilho visível em cada uma. O L descreve a quantidade de luz nos canais, enquanto “a” representa um eixo de cor que vai de verde a vermelho, e “b” representa o eixo do azul ao amarelo.

Por isso, quando se pretende trabalhar com mais foco nas cores, esse modo é mais recomendado que o RGB (embora no final ainda seja preciso converter o trabalho para outro modo, seja RGB para visualização em monitores ou CMYK para impressão).

Há muitos efeitos obtidos com combinações de filtros e ajustes de níveis, saturação e curvas ao trabalhar no modo Lab de cores, e o resultado costuma ser muito interessante.

Ajuste de níveis em imagem no modo de cor LAB
Ao editar Níveis em imagens no modo de Cores Lab, são modificados a luminosidade e os eixos a e b de cor.

Tons de Cinza

Nesse modo, apenas tons de cinza são usados, e toda informação de cor existente – no caso de conversão de um modo colorido para ele – é descartada. Os valores são em porcentagem equivalente à cobertura de tinta no pixel, sendo 0 para nenhum preto, e 100% para preto.

Não se deve converter uma imagem colorida para o modo Tons de Cinza quando queremos uma boa qualidade de preto e branco, para isso existe o comando Preto e Branco.

Leia também Como Criar Preto e Branco com Qualidade

Multicanal

Modo recomendado apenas para determinados tipos de impressão, e que usuários médios dificilmente irão usar. Permite trabalhar em cada canal de cor de forma independente.

Tem algumas peculiaridades, como não suportar múltiplas camadas, então arquivos que as tenham, na conversão para Multicanal são achatadas.

Bitmap

As imagens em bitmap são formadas apenas por preto ou branco, resultando em uso de pontilhamento quando é preciso reproduzir degradês. Mais usado com fins artísticos.

Ao converter uma imagem para Bitmap, é preciso eliminar as informações de cor antes, com uma prévia conversão para o modo Tons de Cinza.

Duotônico

Cria imagens em tons de cinza monotônico, duotônicas (duas cores), tritônicas (três cores) ou quadritônicas (quatro cores). O usuário pode escolher as tonalidades na caixa de diálogo do Duotônico.

O efeito é similar às imagens em preto e branco, mas com a cor inserida pelo usuário. Com um ajuste incluído de níveis em cada tom, é possível criar belos efeitos.

Janela de Opções de Duotônico

Cores Indexadas

Nesse modo, as cores da imagens são armazenadas e catalogadas em uma tabela (color lookup table, ou CLUT). Se uma cor na imagem não constar na tabela, é escolhida a mais próxima, ou usado o efeito de pontilhamento com outra cor para simular aquela.

A principal utilidade é reduzir o tamanho final do arquivo, sendo interessante para uso na web em formatos como gif ou png. Podem ser criadas tabelas com até 256 cores, e essa tabela pode ser editada pelo menu Imagem > Modo > Tabela de Cores.

Tabela de cores de uma imagem no modo Cores Indexadas

Esses são os modos de cor presentes na versão CS6 do Photoshop. Como regra básica, vale lembrar que o modo RGB será usado em quase toda ocasião durante edição, e CMYK em impressão.

Mais informações sobre modos de cores, visite o site da Adobe Photoshop.

Imagem: birdy

Author

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

Write A Comment

Pin