Ferramentas

Como usar comentários do Disqus no WordPress – com ou sem plugin

Insira os comentários do Disqus direto no código ou se prefere vida fácil, vá direto no plugin.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr
Anúncios Google

Fundada em 2007, a Disqus é uma companhia pequena de San Francisco que surgiu com o propósito de melhorar a qualidade das discussões online. Para nós que usamos WordPress, o que significa? Que com o plugin do Disqus e poucas configurações, você tem um sistema de comentários robusto e cheio de possibilidades.

Cansado do visual e das funções básicas dos comentários do seu template? Acha que ele não está ajudando a ter o mais importante – discussão com os leitores? Talvez o Disqus seja a ferramenta que vai mudar isso.

Eu mesmo fui resistente quanto a sistemas desse tipo, por duas razões principais:

  1. Se meu template tem um sistema de comentários, é esse que está pronto para funcionar com o resto do tema. Um sistema externo pode não se adaptar bem.
  2. E se eu desistir do Disqus e voltar ao sistema padrão do WordPress? Para onde vão os comentários que eu recebo? Para meu banco de dados ou o sistema deles?

Se seu temor também for um desses, melhor ler o artigo todo.

Pros e contras do Disqus

Vantagens

Interface – gente do mundo todo conhece a interface do Disqus. É bem intuitiva de usar; o visitante que comentou em outro lugar saberá como funciona no seu site. Isso pode encorajá-lo a participar mais.

Organização – nada de comentários bagunçados, em que você responde um já existente e ele fica perdido em algum lugar na fila. Organização pode ser por comentários recentes ou mais relevantes, e as respostas são claramente distinguíveis em relação ao resto.

Integração via perfil – todos os comentários ficam expostos no perfil do usuário no Disqus. Ele não precisa assinar feed de comentários para acompanhar a discussão ou ser notificado de novas respostas. Isso evita um problema comum que é associar novas respostas a spam, como alguns fazem quando não tem mais interesse em posts antigos. Também evita — para os que estiverem logados no Disqus — os chatos cadastros para comentar ou captchas.

Administração – em seu painel de controle do Disqus você administra o que acontece na discussão de todos os seus sites, cria regras de moderação, promove moderadores, bloqueia os chatos :D, define avatar padrão e faz mais um monte de coisas.

Login fácil – o usuário quer comentar mas não tem conta no site? Basta fazer login via rede social (com um addon) ou pela própria conta que já tiver no Disqus, e assim comenta no seu e qualquer outro site que também use o sistema.

Conteúdo relacionado – junto com os comentários você tem uma ferramenta que sugere artigos, como os velhos sistema de “artigos relacionados”, para ajudar a aumentar o tempo de permanência do visitante.

Avaliação de comentários – sistema próprio de avaliação dos comentários pelos usuários.

São tantas vantagens que eu ficaria escrevendo um longo artigo sobre tudo.

Desvantagens

Comentários fora do site – há uma função de sincronização automática entre o Disqus e o banco de dados do WordPress, nas configurações do plugin.

sincronização automática disqus - wp

Assim caso você desative o Disqus, ainda terá os comentários no seu banco de dados. De qualquer forma, os comentários que aparecem no site ainda são carregados do servidor deles.

Configs separadas: da mesma forma, alterações feitas no Disqus não refletem nas configurações do WordPress. Se você criar regras de moderação de termos ou anti-spam, por exemplo, e depois desativar o Disqus, terá que refazê-las no WordPress.

Comentar pra ganhar link: se seus visitantes eram adeptos do “vou comentar para ganhar um link”, você vai perdê-los, pois não há linkagem no nome do autor do comentário com URL, só do perfil do Disqus.

SEO: nas configurações, você pode optar por bloquear totalmente o acesso dos bots aos comentários. Há relatos de que a indexação destes comentários não seria tão eficiente quanto no padrão do WordPress.

Preço dos addons: o serviço é grátis, mas se quiser recursos adicionais como editor avançado de temas ou login social, terá que pagar. E o preço não é dos mais doces: um SSO (single sign-on) para fazer login via Facebook, Twitter e Google+ custa hoje 99 dólares por mês!

De qualquer forma, ainda vejo mais vantagens que desvantagens no Disqus, então se quiser experimentar, vamos ver como funciona.

Instalação

Simples como qualquer plugin. Siga ao menu Plugins > Adicionar Novo de seu painel de controle, digite “disqus” na caixa de busca e faça a pesquisa. Quando encontrar, clique em Instalar.

pesquisando plugins

instalar o Disqus

Ative o plugin. Siga ao menu Comentários > Disqus onde faremos a configuração. Mas antes você precisa do básico: uma conta no Disqus.

Crie a conta

Siga à página do Disqus e crie uma conta. Não vou entrar em detalhes, é aquela coisa de fornecer os dados do site, seus dados, confirmação de e-mail, etc.

registro do site
Entre com os dados do site
escolha a plataforma disqus
Escolha a plataforma

nome de id do seu site no disqus

No campo indicado fica o nome que identifica seu site no Disqus. Lá funciona como uma rede social: você pode seguir e ser seguido por pessoas que acompanharão seus comentários internet afora. Acessando “shortnamedosite.disqus.com” você vai direto ao painel de moderação.

Já com seus dados como login e senha, volte àquela página no WordPress que abriu antes. Faça login no sistema (não é com o shortname do site, mas com o nome de login na conta) e selecione o site que vai configurar.

Você será instruído a fazer a importação dos comentários existentes no WordPress para o Disqus. Clique no link “export them” (exportá-los).

exportar comentários para o disqus

Já na página “Plugin Settings”, para onde será direcionado, clique no botão “Export Comments”, aguarde o processo.

Quando vir isso, está pronto.

comentários exportados para o disqus

Nota: isso não quer dizer que os comentários estarão prontos no Disqus, e sim que estão marcados para exportação, o que será feito de acordo com o agendamento de tarefas. Se alguns não aparecerem logo, clique no link “See the status of your imports at Disqus” para saber o andamento do processo. Usuários com milhares de comentários relatam que pode levar várias horas até a exportação completar.

Nota 2: o outro botão, “Sync Comments”, faz o processo inverso: atualiza o banco de dados do WordPress com os comentários já feitos no Disqus.

Com isso, o Disqus já vai aparecer no seu site. Hora de configurá-lo.

Configurações

A primeira coisa que você vai notar é: está tudo em inglês. Já vamos resolver isso. Primeiro nas configurações do plugin no WordPress (em Comentários > Disqus, depois clique no link “Plugin Settings”, no canto superior direito da tela):

Use Disqus Comments on: escolha entre usar o Disqus em todos os posts já existentes e futuros, ou só nos posts com comentários fechados.

Disable automated comment importing: se marcar a caixa, os comentários do Disqus deixam de ser colocados também no banco de dados do WordPress.

Disable server-side rendering of comments: se marcar, os comentários serão invisíveis para os motores de busca, pois só serão listados na página depois do carregamento do Disqus — coisa que os bots não fazem.

Output JavaScript in footer: use se estiver sofrendo com conflitos de script. Os necessários para o Disqus passam a ser carregados no footer em vez do header. Pode resolver problemas como erro na contagem dos comentários, imagens estranhas, códigos aparecendo no comentário, entre outros. Num dos meus casos, resolveu com o desaparecimento da barra de ferramentas do WordPress do painel.

Advanced: vamos pular, mas servem para ativar módulos adicionais como login social, criar um botão de login personalizado e um ícone personalizado para as janelas do Disqus.

Com essas definições, salve e siga ao seu perfil no Disqus (lá no site do Disqus); siga ao “moderation panel” e de lá clique em “Settings”.

settings do disqus

Aqui sim estão as principais configurações do plugin.

Color Scheme, escolha “For light…” para sites de fundo claro, ou “For dark…” para fundos escuros. Ou melhor ainda, “Auto” para seleção automática.

Typeface: escolha entre fontes serifadas ou não serifadas nos comentários. Ou auto.

Moderator Badge Text: altere aqui o texto que aparece nos comentários dos moderadores, para identificar seu papel no site. O mais óbvio é “moderador”.

Comment Count Link: nos campos, faça a tradução do que será exibido nas contagens de comentários. Não altere o trecho {num}.

Reaction Count Link: o mesmo, para as contagens de reações (retweets, compartilhamentos, etc).

Default Sort: para escolher a forma de organizar os comentários. “Best first” coloca os que receberam mais votos no topo da lista. “Newest” sobe os mais recentes, e “Older” deixa os mais antigos no topo.

Em Site Identity, mude só o “Description” (descrição breve do site), e em “Language” (enfim) mude o idioma de exibição do Disqus. Leva um tempinho até fazer efeito no seu site, então não estranhe se colocar em português e não alterar imediatamente.

idiomas do disqus

Em Community Rules, as regras de moderação.

Guest Commenting: se marcar, permite que convidados comentem sem ter conta no Disqus. Eles não têm como receber notificação por email sobre novos comentários.

Pre-moderation: escolha entre “None” (comentário é publicado imediatamente), “Non-verified” (convidados passam por moderação antes de publicar) ou “All” (todos os comentários serão enviados para a moderação antes de aparecer).

Links in Comments: se marcar, comentários com links são enviados para a moderação prévia, independente dos ajustes anteriores.

Media Attachments: se marcar, permite que usuários insiram mídia dentro do comentário, como imagens e vídeos. Essas mídias não vão para seu servidor.

Flagged Comments: “Email moderators when a post is flagged” enviará um e-mail para os moderadores sempre que uma mensagem for denunciada; “Do not display a comment once it is flagged…” faz com que um comentário denunciado certo número de vezes deixe de ser exibido, determine o número de vezes.

Automatic Closing: defina o número de dias para o fechamento automático dos comentários. Use zero para não fechar nunca.

Em Social Platform Integration, configure a integração dos comentários com redes sociais.

Twitter @Replies: se fornecer um nome do Twitter, usuários podem responder comentários compartilhados lá usando a chamada @ – e vai também do Twitter para o blog, expandindo assim sua área de comentários. Chega de respostas no Twitter que ficam perdidas porque você não visita o perfil…

Enable Reactions: se marcar, qualquer citação ao seu artigo no Twitter será mostrado na guia Reações da área de comentários.

reações do disqus

Enable Mentions: permite que comentaristas citem uns aos outros usando a chamada @ – elas “pegam” usuários do Twitter ou do Disqus. Veja o modelo:

chamadas do disqus

Importante: o plugin do Disqus simplesmente “atropela” qualquer outro sistema de comentários que você usa, incluindo comentários do Facebook, Google+ ou outro carregado pelo arquivo comments.php. Portanto, se você resolveu migrar, é pra ser uma “relação fiel”. Ou use o método sem plugin visto mais adiante.Afinal, não tem necessidade mesmo de ficar usando mais de um sistema. 

Usando sem plugin

Se você é do time dos que abominam a palavra plugin, pode inserir o Disqus no seu site na raça, com um pouco mais de trabalho.

Na functions.php, insira:

function disqus_embed($disqus_shortname) {
global $post;
wp_enqueue_script('disqus_embed','http://'.$disqus_shortname.'.disqus.com/embed.js');

echo '<div id="disqus_thread"></div>
   <script type="text/javascript">
      var disqus_shortname = "'.$disqus_shortname.'";
      var disqus_title = "'.$post->post_title.'";
      var disqus_url = "'.get_permalink($post->ID).'";
      var disqus_identifier = "'.$disqus_shortname.'-'.$post->ID.'";
   </script>';
}

Então, no lugar em que vai exibir os comentários, use:

<?php disqus_embed('shortnamedosite'); ?>

Se os comentários ficarão dentro dos posts (o normal), procure por um trecho no post.php ou single.php do seu tema que chama o template de comentários. No meu tema, por exemplo, é:

<?php comments_template( '/comments.php', true ); ?>

Substitua isso pelo trecho anterior. Em vez de “shortnamedosite”, use aquele shortname indicado quando você criou a conta (normalmente o nome do seu site, todo junto, em letras minúsculas e sem acentos. Veja lá no começo do artigo).

Com isso você consegue também usar comentários do Facebook e outros junto com o Disqus (se é que você precisa de tanta coisa).

Contagem de comentários

Para exibir a contagem de comentários, mais uma função curta (na functions, claro).

function disqus_count($disqus_shortname) {	
wp_enqueue_script('disqus_count','http://'.$disqus_shortname.'.disqus.com/count.js');

echo '<a href="'. get_permalink() .'#disqus_thread"></a>'; }

E onde quiser exibir a contagem:

<?php /* disqus_count('shortname-do-seu-blog'); */ ?>

Por algum motivo que não consegui descobrir, em alguns temas o link para a área de comentários não funciona, enquanto em outros está normal. Se você souber a causa, comente e eu publico aqui e te dou crédito pela solução.

Discovery: ganhar dinheiro com o Disqus

É a promessa desse recurso. Funciona assim: ative os formatos de “descoberta” de conteúdos no seu site, que vão aparecer logo abaixo ou acima dos comentários. É uma lista de artigos patrocinados. Forneça seu endereço de PayPal e você ganha por cliques nesses links anunciados. Como já é padrão, só recebe depois de acumular um mínimo de cem dólares.

A relevância dos links  é de acordo com o artigo atual, seguido pelo conteúdo do site e assuntos relacionados a ele. Segundo a descrição do serviço, discussões do seu site também podem aparecer em outros sites como “conteúdo orgânico”. Conteúdo orgânico não rende dinheiro, só os promovidos.

Pelo que notei até agora, só conteúdos em inglês apareceram, o que diminui muito o alcance para nós lusófonos. Talvez mais pra frente…

Você ativa o Discovery (ou desativa) no painel do Disqus, em Settings > Discovery.

posições de anúncios do Disqus

No primeiro módulo, anúncios podem aparecer acima dos comentários, para aumentar a taxa de cliques. No segundo, eles ficarão sempre abaixo dos comentários. O terceiro módulo não é monetizado, e vai exibir só conteúdo relacionado abaixo dos comentários. A última opção desativa tudo e deixa só os comentários.

Atualização 2019: o Discovery não está mais disponível.

Outras dúvidas comuns

Tem filtros do Akismet no Disqus?

Sim. No seu painel de moderação no site do Disqus, na guia Settings > Advanced, é só marcar a caixa “Enable Akismet” e informar a API Key, aquela chave que o Akismet fornece ao criar a conta.

Onde bloqueio usuários no Disqus?

Também em Advanced, mas em Filters. Lá no fim da página, clique em “Add item” para abrir uma janela, e lá entre com os dados de quem (ou o que) quer bloquear. Pode ser o IP, email, nome ou palavras que identifiquem um ou mais usuários. Em “Type”, defina o tipo de conteúdo, em “Value” o que será bloqueado, e em “Notes”, algo para lembrá-lo porque está fazendo o bloqueio.

Quando estiver na “lista negra” usuários que coincidam com aqueles dados ficam impedidos de comentar. De forma similar, você pode adicionar usuários à “lista branca” (whitelist), e eles poderão comentar sem passar por moderação.

whitelist e blacklist do Disqus

É isso! Agora que já viu como funciona, aproveite e deixe seu comentário aqui também.

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

Pin