Diversos

Como copiar um CD com máxima qualidade (para arquivo)

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr
Anúncios Google

A essa altura, alguém vai se perguntar “mas quem ainda copia CDs em 2019”? Você eu não sei, mas resolvi “tirar de circulação” vários discos que estavam ocupando espaço na minha casa. Mas ao mesmo tempo não queria me desfazer das músicas, então como proceder? Copiando tudo para um HD, assim tenho acesso quando quiser sem manipular discos, que ficam bem guardados.

O problema é que, com tantos aparelhos de som e fones de ouvido de alta qualidade, não dá pra fazer como a gente fazia em 2005. Naquele tempo, era basicamente “ripar” o disco em MP3 em bitrate variável ou 128 Kbps para economizar espaço em disco, né?

Se quiser qualidade impecável, o melhor jeito é gravar tudo em formato FLAC, um codec de compressão de áudio sem perdas. Enquanto na gravação em MP3 informações da música são descartadas (mais ou menos de acordo com a configuração ao gravar), no FLAC não há perda alguma. O que vai soar dele sendo executado depois é exatamente o que estava gravado no disco.

Se quiser saber mais sobre o FLAC, consulte o artigo na Wikipédia.

Importante notar que o FLAC não tem a mesma compatibilidade com dispositivos do MP3. Se você planeja ouvir suas músicas “em qualquer lugar”, converta depois suas faixas em FLAC para MP3. O propósito desse artigo é mais voltado ao armazenamento em alta qualidade, e também para audição.

Vale notar também que certos discos, como os CD+G e outros formatos com dados adicionais, não fazem parte desse passo a passo. Esse método é para CDs de áudio.

Outro passo não mostrado aqui é a criação de arquivos CUE. Com ele, você consegue copiar um disco com 100% de fidelidade, incluindo as pausas e intervalos entre faixas. Quer dizer: dá pra fazer uma duplicada perfeita de um disco. Também não é exatamente nosso foco.

💿

Vamos precisar de no máximo dois programas, ambos gratuitos. Por que “no máximo”? Porque caso um falhe em sua função, o outro vai cumprir a tarefa. Daqui a pouco explico melhor.

O mais provável, 99% de certeza, é que você vá precisar só de um: o Exact Audio Copy. Comece baixando o Exact Audio Copy.

Seguir ao site de download

Depois, o software de reserva, que é o MP3 Tag. Baixe caso precise (leia o artigo inteiro primeiro).

Seguir ao site de download

Instale o EAC. Ao abrir o programa, você deve ver algo assim:

Comece configurando a conversão em FLAC, já que o EAC, por padrão, vai salvar as músicas de seu disco em formato WAV. O WAV é um formato padrão do Windows, que não tem perdas, mas também ocupa MUITO ESPAÇO em disco (cerca de 10MB por minutos de áudio). É altamente indicado para trabalhos profissionais, mas não necessariamente para armazenamento.

Pressione a tecla F11 ou siga ao menu EAC > Compression Options…

Marque a opção “Use external program for compression“. Clique no botão “Browse” e navegue até a pasta do FLAC, que terá sido instalada junto com o EAC. Veja a imagem acima para entender.

Em “Additional command-line options“, cole o comando seguinte:

-6 -V -T "ARTIST=%artist%" -T "TITLE=%title%" -T "ALBUM=%albumtitle%" -T "DATE=%year%" -T "TRACKNUMBER=%tracknr%" -T "GENRE=%genre%" -T "COMMENT=%comment%" -T "BAND=%albuminterpret%" -T "ALBUMARTIST=%albuminterpret%" -T "COMPOSER=%composer%" %haslyrics%--tag-from-file=LYRICS="%lyricsfile%"%haslyrics% -T "DISCNUMBER=%cdnumber%" -T "TOTALDISCS=%totalcds%" -T "TOTALTRACKS=%numtracks%" %hascover%--picture="%coverfile%"%hascover% %source% -o %dest%

Ele é quem vai fazer suas faixas devidamente formatadas com informações disponíveis. Configure como visto acima e clique em OK.

Certo, você está pronto para começar. Insira seu CD e o EAC deve reconhecê-lo como disco de áudio. Repare que não há nenhuma outra informação.

Se continuar assim, as faixas sairão todas sem o nome das músicas. Não deve ser o que você quer, certo?

Então vamos tentar identificá-las automaticamente com dados do FreeDB, um banco de dados gratuitos com informações sobre discos. Note que o programa já tem um botão que faz a busca — aquele azul escrito “FreeDB”.

Clique nele e será pedido o fornecimento de um e-mail. Forneça o e-mail e aguarde o programa responder.

Veja: foram localizados vários dados possíveis para o disco que inseri, que foi o Peter Gabriel 3.

Por que vários? Porque há cadastros para relançamentos, versões como vinil e LP, etc. No seu caso deve ser assim também, e cabe a você selecionar o correto. Por exemplo: tentei o segundo da lista (já que o disco também é conhecido como “Melt”). Clique na opção, depois em OK e aguarde.

Nesse ponto, o programa vai perguntar se você gostaria também de procurar a imagem da capa do disco. Confirme.

Será aberta outra janela, clique em “Small”, “Medium” ou “Large” para começar a busca num dos tamanho. Busquei a minha com tamanho pequeno (Small). Aguarde e se for encontrado algo, será assim:

Clique sobre uma das imagens que for encontrada no seu caso, ela vai ficar com um fundo destacado. Então clique no botão “Transfer selected cover to EAC“. A imagem será transferida para o programa, sendo vinculada a todas as faixas do seu disco.

Pra que serve isso? Quando terminar de converter minhas faixas, todas terão como miniatura a capa do disco. Ela também vai aparecer em tocadores de mídia compatíveis.

Repare que no alto da janela, há alguns campos de informação como “CD Title” (título do CD), “CD Performer“, “Year“, etc. Caso as informações não tenham sido automaticamente preenchidas, e você as têm disponíveis, pode inseri-las manualmente agora.

Convertendo

Use o atalho Shift + F5, ou siga ao menu Action > Copy Selected Tracks > Compressed. Será aberta uma janela do Explorer para que você indique a pasta onde quer salvar os arquivos.

Confirme o local, clique em OK, e a conversão vai começar.

Tenha paciência, o processo é um pouco demorado. Numa primeira etapa, a faixa será extraída do seu CD e salva no formato WAV. Em seguida, automaticamente será criado o arquivo FLAC (que é bem menor em tamanho do que o WAV, e muito mais compatível e também sem perdas). Por fim, o arquivo WAV será excluído.

Vá ao banheiro, tome um café… Quando completar, o programa dá um apito (cuidado com o volume do áudio aí).

Vamos conferir o que tem lá na pasta que escolhi para a saída dos arquivos?

Aí sim: todas as faixas devidamente convertidas e prontas para arquivamento ou execução em tocadores de mídia compatíveis com o formato FLAC.

E o MP3 Tag?

No caso desse disco, o próprio EAC foi o bastante para encontrar todas as informações. Caso o programa falhe nisso (muito improvável)  você pode tentar o MP3 Tag, que indicamos antes.  Já falei sobre o Mp3Tag aqui.

Ele serve para inserir informações das faixas, que também podem ser carregadas automaticamente a partir de vários bancos de dados, ou manualmente. E apesar do nome, serve não só para MP3, como também para FLAC.

Vamos ao exemplo: eu tenho aqui um CD do Queen, dessas coletâneas que não são da discografia oficial. Gravei com o EAC, mas ele só reconheceu o disco, mas com poucas informações.

Se for seu caso, abra o MP3Tag, então clique e arraste todas as faixas do seu álbum misterioso, soltando sobre o programa aberto. Se tiver dificuldade com isso, use o atalho Arquivo > Adicionar Pasta…

Note que faltaram Ano e a capa do disco (aquele quadrado branco com o ícone de um CD, no canto inferior esquerdo). Vamos corrigir isso.

Primeiro, o ano. Pesquise na internet o ano do lançamento do seu disco, ou procure essa informação no encarte ou no próprio CD. Quando encontrar, clique Ctrl + A no Mp3Tag para selecionar todas as faixas, e então digite o ano no campo apropriado. Em seguida, clique no ícone do disquete, no menu superior, para salvar a informação em todas as faixas.

Se não salvar após a inserção do dado, ele será perdido a qualquer outra alteração feita. Em alguns casos, pode ser bem difícil achar esse dado (no meu, não achei de jeito nenhum, então ficou sem ano mesmo).

A capa foi escaneada e como também não encontrei em boa qualidade, limpei no Photoshop para usar. Você não precisa de tudo isso, claro; quando tiver sua imagem de capa, clique com o botão direito do mouse sobre a área da capa no MP3Tag e selecione “Adicionar capa ao álbum…” (lembre-se que todas as faixas devem estar selecionadas, Ctrl + A).

Navegue até a imagem da capa, selecione e clique OK. Pronto.

Não esqueça de salvar a cada mudança, clicando no ícone do disquete!

🎧

De novo, lembrete: legalmente, você só pode ter cópias de discos que tenha originalmente, e no intuito de preservação.

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

1 Comentário

Deixe um Comentário

Pin