Dicas

Como converter fotos em padrões de meio-tom no Photoshop

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr
Anúncios Google

O meio-tom é um método de reprodução de imagens por “ilusão ótica”: através do posicionamento de pontos, linhas ou outros padrões, variando no tamanho e distância, consegue-se o contraste ideal para quem observa identificar uma figura como se fosse feita por degradês comuns, que na verdade não existem.

A vantagem é óbvia: em vez de usar múltiplos tons, só é preciso o contraste entre dois deles, então dá pra simular complexos degradês só com preto e branco, por exemplo. A desvantagem também é óbvia, pois a qualidade da imagem é bem inferior a uma fotografia.

Mas para alguns fins, o meio-tom fica muito bem. Se os pontos forem pequenos o bastante para que os olhos de quem observa a imagem não os perceba, teremos a nítida impressão de degradês. É o caso de grandes cartazes, como outdoors. Você já viu um outdoor bem de perto, como são formados por pontos bem visíveis, mas de longe não notamos nada? Para mais detalhes, veja o artigo da Wikipedia sobre meio-tom.

O que vamos fazer aqui é criar efeitos de meio-tom no Photoshop. Ele tem um recurso muito fácil de usar com esse propósito: a conversão do modo de imagem para Bitmap, que permite meios-tons em padrões diversos como pontos, linhas, diamantes, etc.

Vejamos como funciona…

Padrão em pontos

Como disse, os padrões, especialmente em pontos e linhas, lembram as velhas imagens como eram publicadas em jornais. Se nunca viu, procure uma foto de jornal antigo e confira. É também como são feitas as imagens de outdoors (pelo menos era, ou será que estou muito desatualizado?), mas quase sempre com um padrão colorido, ou com vários tipos de padrão, no efeito conhecido como moiré (“moarrê”).

A sobreposição de padrões permite criar verdadeiras obras de arte, se você tiver paciência e for muito bom.

Divers Illustrated London News
Ilustração de capa do The Illustrated London News, 06/02/1871. Clique para ver em tamanho completo e note como a imagem é formada. Fonte: Wikipedia

Vamos testar com uma imagem. Escolhi essa. Se fizer com outra, saiba que deve funcionar melhor com imagens que tenham áreas de bastante contraste; ou seja, se for uma muito clara ou muito escura, talvez o resultado não fique tão interessante.

Abra a imagem no Photoshop. Se quiser, redimensione. Siga ao menu Imagem > Modo > Tons de Cinza. Quando surgir a janela pendindo a confirmação do descarte de cores, confirme. Sua imagem ficará em preto e branco, pois agora o programa só estará operando com tons de cinza – as informações de cores são descartadas, então tome o cuidado de ter a original salva em outro lugar.

Em seguida, menu Imagem > Ajustes > Brilho e Contraste… Regule o contraste até que sua imagem tenha mais regiões brancas e pretas do que cinza (tons médios). Acho que isso deixa o efeito melhor na maioria dos casos, veja:

ajuste de brilho e contraste

Agora “o” passo: siga ao menu Imagem > Modo > Bitmap… Como queremos um padrão de pontos, faça assim: confirme o achatamento da imagem, então ajuste a resolução do arquivo de saída (que será criado como bitmap). Se usar uma saída maior que o original, o tamanho da imagem será maior. Usei 300 pixels/polegada, o que ampliará bastante minha imagem original, que tinha cerca de 800 px de largura e resolução de 72 pixels/polegada.

No método, use Tela de Meio-Tom, o que vai abrir mais ajustes… Dê OK.

ajuste do bitmap

Na janela Tela de Meio-Tom, o ajuste de frequência define a quantidade de pontos que formam a imagem. Se usar uma frequência baixa, os pontos serão maiores e e menor quantidade; ao contrário, os pontos ficam menores, mas em maior quantidade. O que é melhor? Depende da sua imagem e do efeito que você quer, então o negócio é testar.

O ângulo é o da distribuição das linhas de pontos. Vamos deixar em diagonal, 45º.

A forma dos pontos? Redondo, afinal queremos pontos. Confirme.

ajustes da tela de Meio tom

Esse é o resultado em zoom. Se quiser imagens menores, diminua a resolução de saída e teste ajustes de frequência.

resultado do padrao de pontos

Veja a mesma imagem com a visualização reduzida em 50%. É mais ou menos como seria vista por alguém a certa distância – o mesmo princípio dos outdoors. Quanto mais distante e menores os pontos, menos eles são percebidos e mais forte a ilusão de degradês.

padrao meio tom

Mas nem sempre queremos uma ilusão perfeita de degradê, o padrão perceptível gera efeitos bacanas também…

Padrão em linhas

Um padrão formado por linhas em qualquer sentido, pode ser diagonal, hozizontal ou vertical, você decide. O procedimento é muito parecido, só muda alguma coisa na janela do Meio-Tom: mude de “ponto” para “linha”.

tela de meio tom em linhas

É muito recomendável que você tente valores diferentes para cada imagem.

padrao de meio tom em linhas

Para conseguir linhas em outras direções, é só alterar o valor do ângulo. Não tem segredo. Com imagens adequadas e bons jogos de claro e escuro, você deve conseguir belas imagens que vão lembrar aquelas gravuras antigas e estilosas.

Dica: pra conseguir padrões coloridos, sobreponha a imagem original colorida (uma camada acima da camada com o padrão) e veja como fica usando o modo de mesclagem Luminosidade na camada… é só uma sugestão, teste.

Anúncios Google

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

Write A Comment

Pin