Como começar na pintura digital: programas, hardware e dicas

9
40289

A pintura digital não é exatamente novidade, embora nos últimos anos tenha se popularizado graças a softwares como o Adobe Photoshop, Corel Painter, Gimp e tantos outros. O ideal é reproduzir com meios digitais as mesmas técnicas, texturas e práticas da pintura e desenho tradicional, como no uso de óleos, acrílico, aquarela, gizes, etc.

Com ferramentas como pincéis especiais, filtros, aplicação de texturas prontas e especialmente o bom emprego de camadas (layers) que possibilitam correções a qualquer etapa do trabalho, a principal vantagem desse jeito de pintar está na flexibilidade. Funcionando de forma não-linear, sua arte pode ser manipulada e modificado quase sem limites, ao contrário dos métodos "analógicos", onde um erro - dependendo do material e técnica - lá pelo final pode arruinar a obra.

Já faz seus "rabiscos" e tem vontade de começar na pintura digital? Não é preciso muita coisa: com boa vontade, um computador razoável (nem precisa ser uma super máquina, como veremos) e um software que pode até ser gratuito, dá pra pegar uma boa base. A profissionalização vai pedir um pouco mais.

Ferramentas

Software

Grande variedade de programas podem ser usados para trabalhar com pintura digital, sendo os mais comuns o Corel Painter (específico para isso e riquíssimo em recursos), o Photoshop (principalmente editor de imagens, mas também preparado para pintura digital) e o Gimp, uma alternativa decente e grátis.

Outras opções: ArtRage, OpenCanvas. Há também os editores online, como o SumoPaint e o Queeky.

"Mas qual escolho??" Se quer aprender pra valer, o mais indicado é ter conforto com o Photoshop e o Painter. Com eles trabalhando em conjunto você vai ter possibilidades infinitas de criação. Na real, mesmo trabalhando com só um deles já se tem bastante coisa, ficando o outro como complemento. Por exemplo: o Painter tem mais opções como texturas e pincéis, enquanto o Photoshop é mais "esperto" em efeitos de finalização. Mas não há impedimento em conhecer e usar só um dos dois.

Como pintar montanhas no Photoshop
Veja também: como pintar montanhas no Photoshop

Hardware

Não é preciso ter uma super-máquina para começar a fazer suas artes, mas se for trabalhar com arquivos bem grandes (como é comum e até recomendado na pintura digital), um equipamento ultrapassado vai te dar problema. Travamentos após cada pincelada, lentidão e erros podem acontecer com frequência numa imagem enorme e que entope toda a memória disponível. Nesse caso, pense em investir na sua máquina.

Quanto maior seu monitor, maior será seu conforto e precisão - o que não quer dizer que seja impossível criar coisas bacanas em telas menores, vai depender de sua disposição e habilidade. Além disso, uma mesa digitalizadora vai ajudar MUITO. A utilidade é tão grande que eu diria ser 99% indispensável. Claro que alguns artistas desenvolvem bem suas técnicas usando o mouse, mas fica quase impossível fazer certas coisas com o velho rato. Veja um bom exemplo de arte feita só com o mouse.

Como escolher uma mesa digitalizadora ideal
Como escolher sua mesa digitalizadora

Mas nem todos vão precisar de uma tablet cara (não confunda com os tablets tipo esse, estou falando dos graphic tablets, como você vai encontrar muitas referências em sites em inglês). Se a pintura for só um passatempo casual, investir muito dinheiro num modelo top não vale a pena. Prefira os mais baratos mas de marcas boas, como os da linha Wacom.

Entre equipamentos opcionais, um scanner padrão é o mais útil, já que para criar esboços um dos melhores métodos é fazê-lo em papel e digitalizar para ser concluído no software. Até dá pra esboçar direto no programa (nesse caso, a mesa digitalizadora é imperativa, com o mouse será um sacrifício), mas muita gente prefere mesmo começar o desenho no papel, onde fica mais fácil desenvolver as ideias e formas.

Conhecimentos

Ter prática em desenho e pintura tradicional ajuda muito, especialmente desenho, com o básico sobre proporções e afins, senão vai ter que começar do zero. Pra quem usa o Photoshop para editar fotos e aplicar filtros, prepare-se para ir um passo adiante, pois serão usadas ferramentas "novas" como os pincéis, borracha, paletas de cores, conta-gotas, etc . Muito do feito durante a pintura pode depois ser usado também nas foto manipulações, enriquecendo o resultado.

Conhecimentos sobre cores complementares, psicologia das cores e gêneros artísticos ajuda, mas se não sabe nada, não se preocupe: praticando com tutoriais e aulas isso vai sendo absorvido, é só procurar as lições certas. Quase qualquer coisa feita na arte tradicional pode ser recriada ou adaptada para o computador. Algumas podem parecer distantes de obter, como o efeito de papel molhado da aquarela, texturas de pincéis e papéis ou as misturas de cores do óleo, mas acredite que dá sim pra converter de algum jeito.

Resumindo: se você já desenha e pinta no papel, vai tirar de letra o modo digital.

Pros e Contras

Em relação à pintura tradicional:

Vantagens

  • Uso de camadas nos programas permitem manipulação total dos elementos da pintura. Ao dividi-la em camadas o artista pode alterar cores de base, direção e espessura de traços feitos ainda no começo e mais uma infinidade de características, o que dificilmente conseguiria na pintura tradicional.
  • Fácil edição posterior do trabalho. Cores, luminosidade de detalhes ou da peça toda podem ser alterados a qualquer tempo, mesmo depois da arte pronta. Não gostou do tom que usou na pele depois de terminar? Um ajuste que leva 10 segundos resolve e você não perde horas corrigindo.
  • Variedade de pincéis, texturas e outros recursos complementares, servindo de apoio às técnicas. Que tal ter todos os pincéis, todas as variedades de tinta e papéis da loja de produtos artísticos na sua tela? É quase isso 😎
  • Muito material didático disponível torna o aprendizado questão de disposição e tempo. Há muitos tutoriais e aulas grátis na internet, e pra quem tem dificuldade em estudar sozinho, não faltam cursos online e presenciais .
  • Material barato. Para começar a pintar basta um computador (que você já tem) e um software, que pode ser grátis. O material de pintura costuma ser caro; boas tintas, espátulas, solventes, papéis, telas, têm um valor bem elevado, limitando sua produção se a grana estiver curta, enquanto com o software esse limite é virtualmente infinito.
  • Muito mais limpo e seguro do que pintar com tintas e gizes. Não há contato com materiais tóxicos como alguns pigmentos e solventes, nem sujeira nas mãos, nas unhas, no papel, na mesa (pastel seco e carvão mandam lembranças)...
  • As técnicas e tempos de execução são mais simples e rápidos, já que etapas da pintura convencional como tempo de secagem de camadas de base, mistura de tintas, borrados causados por áreas molhadas ou pó, etc, são eliminados. Lembra do tempo que você preparava uma base e esperava 24 horas de secagem, ou do ritual de prender com fita gomada e molhar o papel antes de pintar? Diga adeus.

Desvantagens

  • Para imprimir é preciso ter mais conhecimento, como espaço de cores, características da impressora, etc. Ás vezes você pinta tudo em RGB e fica aquela cor vibrante e bonita, mas quando converte pro CMYK o tom fica apagado. Tem que saber quais modos de cor são ideais para ter no papel o que viu na tela.
  • O tamanho da pintura pode dificultar a impressão; dependendo do caso o custo fica bem alto ou até inviável. Você pode perfeitamente pintar um painel com 3 metros de altura na "vida real", mas imagine o trabalho e o preço se for feito no computador e depois impresso?
  • Se você quiser uma pintura realmente grande (na casa dos 5000 x 5000 pixels pra cima), o computador tem que ser melhor do que o básico, aumentando o custo geral: memória, processador. Pense num arquivão desses, ainda por cima cheio de camadas, rodando no seu ancestral Pentium 4 com 1GB de memória...
  • Não tem a mesma valorização de mercado de uma arte tradicional, já que o trabalho será um conjunto de informações digitais e não um item físico, como a pintura em tela ou papel. É vista como modalidade inferior por alguns, por ser mais simples que a pintura convencional. É mais valorizada por economizar tempo e trabalho do artista, sendo excelente do ponto de vista comercial, mas galerias ainda não lhe dão o devido valor artístico.
Técnicas de pintura digital por Jason Manley
Veja também: técnicas de pintura digital por Jason Manley

Modos de cor e impressão

Para quem pretende imprimir os trabalhos, é preciso ter conhecimento sobre seu equipamento e perfis de cores. Por exemplo, trabalhar no modo de cores CMYK gera documentos com as cores prontas para impressão (as máquinas imprimem em quatro cores, como os canais CianoMagentaYellow e Black), mas alguns equipamentos são preparados para receber o arquivo no modo sRGB ou AdobeRGB e fazer a conversão, o que (caso se trabalhe com CMYK) pode gerar erro nas cores, ou melhor, cores estranhas ou diferentes do que você queria.

Por isso é preciso conversar com o técnico de impressão responsável. Não é tão simples quanto dar um Ctrl + P na impressora de casa; ter o monitor devidamente calibrado é essencial para garantir que após converter o arquivo para o CMYK e fazer a impressão, as cores serão o mais precisas possível com o que você tinha na tela.

Calibragem do monitor

É a padronização de como seu monitor exibe cores, brilho e contraste. Sem isso, talvez o que você tem na tela não seja próximo dos padrões, aí aquela pintura linda com cores vivas e ótimo contraste viram um show de horror, com cores apagadas, tonalidades estranhas e sem contraste ao imprimir. Depois não vale ficar culpando a impressora ou o serviço de impressão!

Para monitores antigos, tipo CRT (de tubo), o próprio Photoshop oferecia uma ferramenta no pacote chamado Adobe Gamma, mas ela foi descontinuada. Existem outras opções, como o Calibrize.

Para máquinas mais recentes, alguns drivers de vídeo já tem um sistema de calibragem, procure nas opções de vídeo de seu computador.

Resumindo...

Se você quer começar a pintar digitalmente e não quer gastar muito, o ideal é pegar um software grátis e caçar tutoriais e cursos online. O velho e bom mouse dá conta de fazer algumas coisas, mas uma mesa digitalizadora será de uma ajuda inestimável, pode ter certeza. Adquira mesmo que seja o modelo mais econômico e estará assim dando um passo à frente.

O resto é dedicação e paciência, pois só com prática você vai evoluir como artista digital.

Dicas finais

  • Participe de comunidades artísticas e grupos sobre arte digital em redes sociais, sempre tem gente disposta a ajudar. Além disso, visite galerias de grandes artistas e estude suas pinturas, tente entender as pinceladas e efeitos, como ele conseguiu aquelas texturas, luzes, cores.
  • Não tenha preguiça de seguir tutoriais, são a melhor e mais barata forma de aprender; ilustradores renomados estudaram sozinhos com tutoriais e hoje trabalham como freelas prestando serviço para grandes empresas.
  • Não desista com os primeiros fracassos. Não jogue fora um desenho que começou a ficar ruim; às vezes é só insistir um pouco e ele melhora.
  • Leia bastante sobre o assunto. Como diz o ditado da internet, o Google é seu amigo.
  • Em pintura digital, tamanho é documento. Use tamanhos bem grandes, pois ao trabalhar detalhes em arquivos assim, quando diminuídos eles naturalmente deixarão as pequenas imperfeições menos visíveis. Tamanhos acima de 3000 x 2000 pixels são aceitáveis - note que seu equipamento vai gritar por mais memória.
  • Pratique pintando sobre fotografias, numa camada acima delas. Isso ajuda a tomar noção de luzes e sombras.
  • Se tiver oportunidade de fazer um curso de pintura, de qualquer tipo (correspondência, presencial, online), não hesite. Um material didático preparado numa escala de aprendizado é sempre melhor do que tutoriais aleatórios.
  • Pratique bastante desenho em papel com um lápis macio (4B ou 6B). Faça muitos esboços, rabisque, estude proporções e anatomia, de preferência usando muita referência fotográfica. Tudo isso será crucial para construir bons rascunhos, que depois de digitalizados serão o esqueleto de suas pinturas.

Imagem do post: do tutorial Hanagumori.

- Publicidade -

Receba atualizações do Tutoriart

É grátis, e você pode escolher entre receber só sugestões sobre arte, design gráfico, Photoshop, etc, ou só sobre WordPress, blogging, design web, snippets, etc. Ou tudo, se preferir!

Quero assinar...
Ao assinar, você concorda com os Termos de Privacidade.

9 COMENTÁRIOS

  1. Daniel..olá..gostaria de saber .. qual o melhor de todos pra pintura artística digital... ? photoshop já uso mas não representa ou não se aproxima de uma boa qualidade final de texturização e acabamento artístico em uma arte pintada...mesmo sendo a última versão da pra perceber que fica falso...

  2. estou com um projeto de animação e é o meu primeiro,o que gostaria de fazer é desenhar no papel o esboço e finalizar e colorir digitalmente ,sendo possível até corrigir traços.peço que se puder me orientar sobre quais programas usar e o melhor meio de não gastar muito papel...obrigado,aguardo sua resposta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui