Diversos

Criar um blog grátis pode não ser a melhor opção

Anúncios Google

Dizem que “de graça, até injeção na testa”. Mas alguém acredita que, num serviço gratuito, a qualidade seja comparável, ou substituta à altura de um similar pago? Até pode, mas é raro. Antes de criar um blog grátis (ou site), devemos ter em conta fatores diversos. Eles determinarão se você pode contar com a ferramenta free, ou se sua necessidade vai além.

Serviços gratuitos são indicados, de forma geral, para iniciantes e projetos de teste, aprendizado ou brincadeira. Na verdade, são gratuitos até certo ponto, pois bancam custos com exibição de propaganda, gostando você ou não. Avalie os contras do grátis, como não ter direito a reclamação, ajuda e até acesso a conteúdos que venha a criar. Num caso extremo, meses de trabalho somem num piscar de olhos — ou melhor: num servidor que fecha as portas sem aviso prévio, levando suas preciosas publicações.

Para iniciar e manter um blog, vários serviços podem (ou não) ser pagos:

Domínio

O domínio, colocando de forma simples, é o endereço do seu futuro site — aquela coisa formada por www.nomedoseublog.com ou www.nomedoseublog.com.br, e variações.

Se estiver num serviço de blog grátis, você terá um domínio automático. O WordPress gratuito oferece a extensão wordpress.com; o Blogger usa o blogspot.com. Cada plataforma tem seu domínio, e com as gratuitas, você terá que usar estes domínios, a não ser que pague por um próprio.

Ou seja, o endereço de seu blog não será www.nomedoseublog.com.br, e sim algo como nomedoseublog.blogspot.com ou .wordpress.com ou .tumblr.com, etc. Pode ser inconveniente caso queira algo personalizado; neste caso, só adquirindo um domínio (se a plataforma der suporte a domínios pagos). O custo gira em torno de R$30,00.

Vale notar também que um domínio próprio, pago, eleva a credibilidade do site / blog. Diariamente são criados milhares de blogs que logo são abandonado ou pior: blogs de spam ou conteúdos impróprios, sempre em domínios grátis. Mesmo que o seu seja excelente, fica prejudicado pela “má-companhia”, reduzindo a relevância dele perante motores de busca.

Hospedagem

A hospedagem é o “lugar” onde os arquivos de seu blog ficarão armazenados, e de onde serão acessados por seus visitantes. A hospedagem compreende o armazenamento e acesso dos arquivos. Ferramentas gratuitas não cobram a hospedagem, mas colocam limitações — nada muito diferente de hospedagens pagas de baixo custo.

Que legal, então não preciso gastar com hospedagem também?“.

Exato, desde que seu projeto não seja de grande importância. Confiando seus arquivos a um servidor gratuito, você pode não ter acesso a alguns deles, ou até perdê-los. Suponhamos que seu blog com mais de mil posts caia na “malha fina” e seja identificado, mesmo que por engano, como disseminador de pirataria. O que vai acontecer é o encerramento dele, e para recuperar tudo, é complicado (às vezes impossível).

Alguns tipos de arquivo como PDF e SWF podem não ser aceitos em plataformas gratuitas, o que não acontece nas pagas. Além disso tudo, está o fator largura de banda, ou quanto seu blog pode transmitir de dados mensalmente. Os serviços de blog grátis não costumam ter limitação (até porque os blogs não costumam ter tanto tráfego), mas no caso de hospedagens de baixíssimo custo, o risco de ficar na mão é grande.

Melhorias (temas, plugins)

O WordPress e Blogspot oferecem temas e plugins sem custos, mas em quantidade reduzida em relação às opções pagas. O WordPress, por exemplo, conta com uma galeria de temas grátis e pagos na ordem das centenas, contra milhares e diariamente crescendo no WordPress pago.

Com plugins não é diferente. É de se esperar que, pagando, tenha-se bem mais opções do que na versão grátis.

Manutenção

E se surgir um bug e você não consegue resolver de jeito nenhum? Jogar tudo fora e começar outro ou pedir ajuda de um profissional? Se você tiver conhecimentos de construção de sites como HTML, PHP, Javascript, etc, tais custos podem ser muito reduzidos ou zerados.

O problema é que nos serviços grátis, quase sempre há severas restrições sobre o que você pode fazer ou não. O WordPress, por exemplo, precisa de certa quantidade de memória do servidor para rodar bem, dependendo do tema e quantidade de plugins em uso. Se seu servidor grátis tem menos memória, nem pense em aumentar porque simplesmente não existe acesso a isso (a não ser pagando, claro…).

Falando de dinheiro, estes são os principais gastos que você pode ter ao escolher serviços pagos ou grátis.

Mas qual escolher?

Como disse, vai depender do que você precisa. Que pretensões tem? Ser um profissional com milhares de visitas diárias, ganhando dinheiro e vendendo produtos e serviços, ou vai escrever por diversão, sem compromisso? Dificilmente alguém vai gastar com algo sem lucro à vista, ainda mais quando existe opção grátis, mesmo não sendo lá grande coisa.

Lembre que grande projetos começaram com pretensões modestas. De repente, o blog que você fez para compartilhar informações num grupo de amigos, cai no gosto popular e você está diante de milhares de visitas diárias — e começam os problemas com servidor, blog fora do ar, spam às centenas…

Se você quer um site / blog respeitável, com perspectiva de crescimento — e principalmente, se já tem experiência com blogs  —, a melhor opção é nas ferramentas pagas. Elas darão a segurança e conforto para crescer. Isso, somado à dedicação no trabalho e no contante aprendizado, pode levar seu blog às alturas.

Se por outro lado, é sua primeira investida, tem pouca experiência no assunto e na informática de modo geral, ou se o blog não é tão importante (não seria problema se o perdesse), então a gratuidade vai ajudar na base que você precisa para, num futuro breve, ter planos maiores.

Saiba mais sobre o WordPress em Diferenças entre WordPress.com e .Org.

Créditos
Imagem do post por FreeImages

Author

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

2 Comments

  1. Joana Coimbra Reply

    Quando comecei meu blog, optei pelo servico gratis, porém quando ele foi crescendo nao teve jeito, tive q procurar um dominio pago. Ruim que tinham muitos com preços altos e muita reclamação.
    Depois de muita pesquisa, hospedei meu blog na Weblink e estou com eles ate então.
    Nao tenho nada do que reclamar. Recomendo pra todo mundo.
    Abs.

  2. Matheus Sarmento Reply

    Tenho um blog pago hoje, ja tive um free no Blogger, depois quis ter uma autonomia maior até com questao de anuncios, ai procurei uma hospedagem pra colocar ele, hoje nao me arrependo pq o valor da hospedagem da Hostinger é tão pequeno que vale cada centavo.

Write A Comment

Pin