Diversos

Ainda é relevante aprender HTML em 2021?

Anúncios Google

Criado quase junto com a internet comercial, o HTML continua sendo a base de tudo que você vê na internet. Documentos que usam a linguagem de marcação podem ser criados diretamente ou através de outras linguagens no lado do servidor, como PHP.

Mas no fundo, aquilo que você vê na sua tela ao visitar um site ainda é HTML. Essa página que você está lendo, “por baixo do capô”, é feita em HTML.

Todo ano milhares de pessoas entram no mundo do design web engatinhando e são bombardeados por softwares que geram HTML de forma automática. Mas apesar da ajuda que eles fornecem, será que vale a pena focar só neles?

A resposta é: depende.

Os detalhes do motor

Imagine a situação: você resolveu criar seu site e para tal, apelou a um gerenciador de conteúdo como WordPress ou Blogger. Tudo funciona muito bem. Um belo dia em que você precisa fazer algo simples: incluir um script no cabeçalho do site, mas só na página inicial.

O painel do gerenciador geralmente não oferece tal opção. Você precisa editar o código da página. E encontra isso:

Ferrou, né?

Se você pulou o estudo de HTML, que é o básico, não terá noção de onde mexer sem estragar alguma outra coisa. E dependendo do que fizer errado, seu site pode ter um erro mínimo ou ficar inoperante.

Estudar HTML é o mais elementar, é como aprender a trocar pneus ou lavar seu próprio carro para não depender de terceiros o tempo todo. Se quiser um bom nível de independência na manutenção do seu projeto, trate de estudar um pouco de HTML. Caso contrário, tenha alguém de confiança para cuidar do seu site enquanto trabalha na produção de conteúdo – entendo que não é todo mundo que tem interesse em enfiar “a mão na graxa”.

Então todo o site é feito assim?

Tudo que você lê na tela na internet tem algum nível de HTML envolvido. Mesmo aqueles sites antigos em Flash dependiam de uma página-contâiner em HTML.

Lembre-se: HTML não é uma linguagem de programação, mas de marcação. HTML não envolve lógica, nem lidar com dados exceto para formatação. Quando uma página é exibida em sua tela, o navegador fez a requisição de dados do servidor, onde eles podem estar armazenados já em HTML (não muito comum) ou gerados a partir de scripts em linguagens de programação como PHP, Javascript, ASP e outras.

 

Esquema simplificado de uma página requisitada, gerada no servidor e enviada pronta como HTML

Por onde começar?

Se entende o básico de inglês, o melhor caminho é o W3Schools, com vasto material não só de HTML. Se não tiver condição, tente sites em português como o clássico Maujor ou até um curso presencial, que deve ser o suficiente para captar o básico

Author

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

Write A Comment

Pin