Monetização

Google AdSense: como ganhar dinheiro exibindo anúncios

O AdSense é o sistema mais popular de ganhar dinheiro com blogs e sites. Veja como criar sua conta e os primeiros blocos de anúncio.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr
Anúncios Google

Ganhar dinheiro com blogs e sites, num passado recente, parecia uma corrida do ouro. Até meados de 2010, brotavam projetos online aos montes, todos pensando em lucrar na explosão da blogosfera.

Foi mais ou menos quando ganhou força o nome do Google AdSense. O sistema de publicidade online, lançado em 2003 pela gigante das pesquisas, tornou-se referência e principal ferramenta para ganhar dinheiro com anúncios contextuais. Fácil de usar, permite que usuários de qualquer lugar do mundo inscrevam-se e exibam anúncios. Seu “motor” é continuamente melhorado, tornando a experiência proveitosa para webmasters, anunciantes e, claro, a própria Google — estima-se que mais de 20% dos lucros totais da empresa tenham origem no AdSense.

Pode parecer complicado pra quem não conhece, mas é simples cadastrar-se e usar. Basta ter um blog ou site com conteúdo, e que seja legal, onde “legal” não quer dizer “bacaninha” e sim “dentro da lei”. Depois de implementados os códigos, os anúncios são carregados de acordo com seu conteúdo, palavras-chave ou outras variáveis. Como são contextuais, normalmente terão relação com o assunto da página, aumentando o interesse do visitante por eles. E por consequência, seus ganhos.

Dinheiro fácil?

Apesar disso, não se engane pensando que é fácil. Nem em ludibriar a empresa e criar formas fraudulentas de aumentar os lucros. Como verá, não seguir as regras implicará a sua eliminação permanente do programa.

Os lucros são acumulados conforme os anúncios recebem cliques. O valor varia de acordo com o anunciante, desde um mísero centavo de dólar por clique, até muito mais que isso. A cada fim de mês, seus ganhos são contabilizados, e sempre que chegar ou ultrapassar 100 dólares, você pode requisitar o pagamento, feito em sua conta bancária através de transferência internacional. Outra forma de ganhar é através de visualizações, com certo valor por cada mil.

Vamos ver como criar sua conta e seus primeiros blocos de anúncio.

Edit 2018: com a ascensão do AdBlock e similares, lucros com AdSense e sistemas similares despencaram para todos. Aqui mesmo no Tutoriart, cheguei a considerar torná-lo minha ocupação principal, mas depois do AdBlock, impossível. Grandes sites fecharam ou adotaram sistema de paywall. Mesmo assim, o AdSense ainda pode ser rentável se seu conteúdo for de grande qualidade — pense nele como um complemento de renda.

Criando a conta

Para solicitar a participação, é obrigatório ter 1. ao menos 18 anos 2. um blog ou site com algum conteúdo. Todos os pedidos passam por avaliação.

Não adianta entrar numa de “vou criar um blog tosco, encher de mulher pelada ou copiar uns posts de alguém e colocar AdSense pra ficar rico“. A utilidade para os visitantes, qualidade de seu conteúdo, organização e muitos outros fatores são importantes na aprovação ou não de sua conta. Ou seja: se você tem ou administra um blog com qualidade, destinado a ajudar o visitante e não apenas recolher lucros, sua chance de ser aceito aumenta.

Seu conteúdo deve respeitar as regras do AdSense. Leia as regras completas, mas adiantando: nada de sites pornográficos, que incitem crime, violência, jogos de azar, pirataria… O site deve ser bem organizado, fácil de navegar, legível. Leia as regras. Depois não reclame porque seu blog não foi aprovado, ou pensando que o Google é mau e está de marcação com você.

Logado em sua conta no Google, siga até a página do AdSense. Clique em INSCREVA-SE AGORA.

increver-se no AdSense

Decida se vai usar sua conta para administrar o AdSense, ou se quer criar uma conta nova. Decida bem, pois não poderá abrir uma segunda conta AdSense mais tarde (ou seja, o e-mail usado ficará associado à conta em definitivo).

selecionar conta a usar no AdSense

Na segunda etapa, informe o URL de seu projeto (site, blog) principal. Mesmo que tenha vários, informe apenas o endereço do que considera o mais importante. O Google não fará a checagem de todos: quando um for aprovado, você terá um “voto de confiança” e poderá colocar os anúncios em outros, usando a mesma conta.

Leia os cinco passos fundamentais, as regras de uso, e concorde com os termos marcando a caixa. Siga em frente.

Aceite os termos de uso do AdSense para aderir

Aprovação

Com o cadastro feito, aguarde o prazo de aprovação. O período varia, mas não costuma demorar muito. no meu caso, se não me engano, foram três ou quatro dias. Se seu blog ou site estiver dentro dos padrões de qualidade do Google, não terá problemas.

Você então receberá um e-mail com informações detalhadas, e links para seu painel de controle, onde poderá criar os primeiros blocos de anúncio.

Email de aprovação do AdSense
O email que todos querem receber: aprovação no AdSense

Exibindo os anúncios

No painel de sua conta (o endereço será fornecido no e-mail de aprovação), você pode criar blocos de anúncio, fazer alterações neles como cor de fundo e borda, tipo de fonte, entre outros. Não dá pra mudar qualquer coisa; o Google não quer que anúncios sejam confundidos com conteúdo.

Página inicial: uma visão geral de seus ganhos. Como sua conta é nova, não terá ganho nenhum. Há boxes também com informações relevantes, como canais, desempenho de anúncios, etc.

painel adsense

Meus anúncios: o que realmente interessa no momento está nessa guia. É onde criamos anúncios e administramos os já existentes. Você pode criar quantos blocos quiser, e cada um terá um código em Javascript único, que ao ser inserido em seu site ou blog, carrega um anúncio no local.

Para criar um bloco de anúncio, clique no botão “Novo bloco de anúncios”. São diversos formatos de anúncio, que podem ser escolhidos no menu TIPO DE ANÚNCIO.

adsense tipos de anuncio

Anúncios de texto são aqueles mostrados em links. Gráficos são anúncios em imagem ou animações, e ocasionalmente em vídeo. Se preferir, você pode permitir que o bloco exiba anúncios tanto gráficos quanto de texto.

Conteúdo correspondente é um bloco que não gera receita (você não lucra nada com eles), mas aumentam o tempo de permanência do visitante. São geralmente conteúdo do seu próprio site, como as famosas caixas de “artigos relacionados”.

Os anúncios in-feed são exibidos em blocos de lista. Se seu site tem listas de artigos na barra lateral ou no rodapé, ative esse anúncio e siga suas instruções. O AdSense vai identificar o lugar para mostrá-los.

Anúncios in-article são blocos que aparecem automaticamente dentro dos seus artigos, geralmente após certo número de parágrafos. Se você escreve bastante texto, é um bom formato.

Em ESTILO, podem ser feitas alterações básicas, como mudar cor de fundo, tipo de letra, cantos arredondados ou retos, etc. Em CRITÉRIOS PERSONALIZADOS, você pode criar identificadores para acompanhar o desempenho dos anúncios.

Com o anúncio pronto, clique em “Salvar e obter código”. O código deve ser copiado e colado no lugar de seu blog ou site em que o anúncio vai aparecer. No caso de anúncios automáticos, basta colar o código dentro da seção head do site.

A seção head é toda aquela que fica entre as marcações <head> e </head>. No WordPress, geralmente fica num arquivo chamado header.php.

código de bloco AdSense

Note que se usar os anúncios em 100 blogs dentro das regras, e 1 fora, será banido do sistema do mesmo jeito. Pra voltar, só se eles reconsiderarem a punição ou se pedir a alguém (mulher, filho, parente) abrir outra conta. Nesse caso, não é garantido que serão aceitos, especialmente residindo no mesmo endereço. No seu nome, com seu documento, nunca mais.

Desempenho

Tamanho do anúncio: quanto menor, mais difícil de ser notado, lido e clicado. Os melhores costumam ser os blocos de 768 x 90, 360 x 280 e 300 x 600. Tamanhos menores, como 468 x 60, 250 x 250 ou o botão 125 x 125 dificilmente dão resultado satisfatório. Mas como cada caso tem suas peculiaridades, você deve se sentir livre para tentar.

Não tenha vergonha de usar anúncios grandes. Se tiver vergonha e preferir um anunciozinho pequenininho, no fim do artigo ou escondido na sidebar, melhor nem começar porque não vai dar lucro. Na minha experiência, o melhor resultado é um banner bem grande, logo no início da página.

Por outro lado, tenha vergonha de abusar dos anúncios. Não tente forçar o visitante a ver o anúncio colocando ele no meio do texto, ou embolado com o conteúdo pra passar disfarçado. Deixe-o num local visível, mas facilmente identificável como o que é: um anúncio.

Cores: os links de anúncio devem se mesclar com a aparência geral do site, mas não disfarçados como parte do conteúdo. Procure usar a mesma cor de fundo do seu template na caixa de anúncio. Não use bordas, elas deixam a caixa de anúncio muito diferente da aparência geral, e os visitantes (de forma mecânica) sequer tomarão conhecimento delas.

Estilização/organização: procure manter os blocos com uma aparência organizada: só jogar um anúncio no meio da página, sem espaço em relação ao texto nos arredores, passa a impressão de desleixo. Com um mínimo de CSS, você consegue “milagres”. Por exemplo: coloque o código dos blocos dentro de divs, e use atributos como margin ou padding para manter seu conteúdo organizado.

Quantidade: o limite estabelecido pelo Google é de três blocos de imagem, três blocos de texto/links e até duas caixas de pesquisa personalizada por página. Atualização 2018: não existe mais esse limite. Você pode colocar quantas caixas quiser na página; os anúncios automáticos inclusive colocam muito mais que três blocos.

Embora você até possa colocar tudo isso na mesma página, não é recomendável fazê-lo. Como comprovado por experiência geral, quanto mais elementos na página, menor a chance de um visitante clicar. Ou seja, quanto mais anúncios, menor a chance deles receberem cliques.

Na verdade, muito anúncio atrapalha seu leitor, que talvez nem termine de ler a página, quanto menos clicar.  Fora a impressão de desespero, tipo “clique pelo amor de Deus“. Aliás, na página “Práticas recomendadas para o layout de sites e anúncios“, no tira-dúvidas do Google, a questão do exagero de anúncios é citada. Prefira posicionar só os melhores blocos nas melhores posições.

Posição: talvez a questão mais complexa, a escolha da posição influencia totalmente nos cliques recebidos. Notavelmente, anúncios “acima da dobra”, ou seja, em locais em que sejam visualizados sem que o visitante precise rolar a página, dão melhor resultado.

Isto não quer dizer que você deva transformar toda a área acima da dobra em uma banca de camelô, cheia de anúncios. O Google penaliza blogs e sites assim. Sempre o conteúdo deve ser o destaque, não anúncios. Procure agir com moderação.

Esses são os modelos de posição “acima da dobra” exibidas em “Práticas recomendadas para o layout de sites e anúncios” do Google. O pontilhado marca a posição da dobra (tudo acima dele é visível na tela sem precisar rolar a página).

Bloco está acima da dobra, mas conteúdo tem destaque
Bloco está acima da dobra, mas conteúdo tem destaque
Bloco acima da dobra, também com conteúdo em destaque
Bloco acima da dobra, também com conteúdo em destaque
Bloco acima da dobra, conteúdo abaixo
Bloco acima da dobra, conteúdo abaixo. Penalização à vista.

Lembre-se de uma verdade: a maior parte dos visitantes está pouco se lixando para anúncios. Se você não facilitar ao extremo sua visualização, eles não farão questão alguma de procurá-los. Anúncios em locais muito baixos na página (como rodapé e final de artigo) não costumam dar resultado. Anúncios na barra lateral só dão resultados se o bloco for grandinho (tipo 250 x 250 e acima). Botões de 125 x 125 são pura perda de tempo e espaço.

Uma das posições mais rentáveis pra mim (em experiências gerais) sempre foi no início do post, um bloco grande 360 x 280, flutuando ao lado do texto. Para obrigar o bloco a flutuar com o conteúdo ao lado, use o código abaixo, envolvendo o bloco de anúncios em uma div estilizada:

<div style="float:left; margin: 0 10px 10px 0">
código do adsense
</div>

O atributo float determina que a div flutua à esquerda do que estiver ao seu redor. É só colocar o código do anúncio no início do post (dentro do código).

Se souber como editar seu tema, poderá também modificar o arquivo por onde o conteúdo é carregado (normalmente o single.php) e inserir o código lá, sendo carregado em todos os artigos automaticamente.

Conclusão

Regras essenciais, que não devem ser esquecidas ao começar a usar AdSense:

  • Pense no visitante, sem esquecer das suas necessidades. O blog deve fornecer alguma ajuda e aí sim, receber algo de volta, não ser um shopping center sem conteúdo.
  • Não coloque links em seu blog apontando para endereços que tenham conteúdo ilegal, como material protegido por direito autoral, pornografia, etc. A vizinhança do seu blog é importante para o Google.
  • Não modifique o código dos anúncios, a não ser que tenha certeza do que está fazendo. Você deve usá-los exatamente como os pegou no painel de controle do AdSense.
  • Coloque em seu site ou blog uma página de políticas de privacidade, deixando claro que seu blog vai criar cookies (arquivos importantes para detectar certos dados de navegação). Veja mais no artigo Páginas indispensáveis em um blog.
  • Não tente forçar ou influenciar o visitante a clicar nos anúncios. Isso é causa para banimento do sistema. Os cliques devem vir de forma natural, baseadas no interesse do leitor.
  • Não entre em esquemas do tipo “troca de links”, em que pessoas clicam em seus anúncios e você clica nos delas. Isso é facilmente detectado pelo Google. O mesmo vale para pedir em redes sociais, comunidades, fóruns ou até amigos e conhecidos. Além de desonesto, não vai trazer vantagem alguma.
  • Evite também a velha “troca de parceria”, em que um site cria link para o outro. Isto é mal visto pelo Google, considerada uma forma de manipular a busca orgânica (natural) pelos posts.
  • Pra simplificar: não tente nenhum cambalacho para aumentar o número de cliques. O máximo que vai conseguir é ban, sem receber o que já tiver juntado. Leia sobre melhores posições, técnicas de SEO e o que mais puder para melhorar seu blog e a visibilidade dos anúncios, mas deixe que funcionem de forma natural. Leia o Regulamento do AdSense e as Diretrizes para Webmasters. Elas esclarecem muitas dúvidas.

Depois de tantas regras, parece que o AdSense é um bicho de sete cabeças. Mas não se assuste: é fácil, e seguindo as normas, tudo correrá bem. Os ganhos são em dólar, convertidos em reais pelo seu banco quando você requisitar o pagamento. Pagamentos só serão emitidos depois que você chegar a US$100. Os ganhos se acumulam: mesmo que você leve meses para juntar o mínimo, vai receber ao fim do mês seguinte — normalmente por volta do dia 22.

Esse é o básico que você precisa saber para começar a usar o AdSense. Se tiver dúvida, comente!

Fundador do Tutoriart em 2010, é ex-instrutor de Photoshop, design web e gráfico. Em quase uma década de redação online, tem cerca de 1500 artigos publicados. Gerencia também o Memória BIT.

4 Comments

  1. Boa tarde
    Como que o Baixaki usa anúncios na descrição dos programas depois redireciona vc para outra página, novamente com anúncios, então isso podemos fazer, também tipo criar duas postagens com o mesmo conteúdo,
    por favor pode me explique.

    • Boa tarde, Ailton.
      Esses sites com milhões de visitantes por mês têm acordos próprios com o Google, diferentes dos pequenos que seguem regras gerais. Eles podem usar mais blocos de anúncios e têm várias outras comodidades e vantagens.

  2. Parabéns seu artigo está muito bem claro, consegui colocar os anúncio como explicado.

    Obrigada!

Write A Comment

Pin